Clique e assine com até 92% de desconto

Kanye West vai às lágrimas com desfile da diversidade da Louis Vuitton

Rapper se abraçou aos prantos com o estilista Virgil Abloh ao fim de desfile em Paris que marcou estreia do americano como diretor artístico da grife

Por agência France-Presse Atualizado em 22 jun 2018, 11h01 - Publicado em 22 jun 2018, 10h42

Virgil Abloh e Kanye West se abraçaram e choraram de emoção nesta quinta-feira em Paris, no primeiro desfile do estilista como diretor artístico da Louis Vuitton Homme, transformado em uma ode à diversidade.

Várias celebridades assistiram ao desfile no elegante jardim do Palais Royal: Rihanna, o rapper ASAP Rocky e, claro, Kim Kardashian — que não é vista em público em Paris desde o roubo que sofreu na capital francesa no final de 2016 — e seu marido, Kanye West, com quem o estilista americano trabalhou como conselheiro artístico.

Abloh, 38 anos, à frente desde 2013 de sua própria marca, Off-White, se dirigiu diretamente ao rapper, a quem considera seu mentor, no final do desfile. Os dois se abraçaram com lágrimas nos olhos.

  • Na passarela com as cores do arco-íris, os primeiros looks apareceram em modelos negros vestidos completamente de branco. A cor foi adicionada aos poucos, sem pressa, até revelar uma paleta caleidoscópica inspirada no universo do filme Mágico de Oz.

    O estilo hip-hop de streetwear, grande característica do estilista, apareceu na passarela com calças largas, camisetas transparentes com correntes no pescoço e parcas XXL. Mas o emblemático logo da Louis Vuitton não foi protagonista dessa vez, aparecendo de forma discreta. O contrário do que o estilista faz em sua própria marca, Off-White.

    Continua após a publicidade

    O “LV” apareceu de forma pontual, tom sobre tom, em um blazer ou nos bolsos.

  • Não à formalidade

    “Rebelem-se contra o que é formal e engessado”, apela Abloh, que, em vez de seguir a clássica trajetória de uma escola de moda, é formado em engenharia e arquitetura nos Estados Unidos. “Vocês também podem conseguir”, disse o estilista em sua conta no Instagram, dirigindo-se a seus 2,3 milhões de seguidores, em sua maioria millennials.

    O estilista, que tem pais ganenses, publicou também um mapa-múndi indicando os lugares em que nasceram os modelos de seu desfile e seus respectivos pais. Uma diversidade “essencial” que Abloh vinculou ao “DNA viajante” da marca.

    As malas ocuparam o centro da coleção: grandes na cor branca feitas de pele e decoradas com correntes, além de bolsas transparentes com toques iridescentes. Bolsas e roupas formam uma unidade e os coletes com zíperes e bolsos volumosos são usados sobre camisas.

    Abloh desfilou na Semana de Moda de Paris na véspera, com sua própria marca, Off-White, trazendo uma referência à cultura do streetwear em uma passarela cheia de tênis e suéteres. Sua logomarca é facilmente reconhecível, com faixas oblíquas em preto e branco, e suas colaborações com as marcas Nike, Jimmy Choo e Moncler, além da esperada união com a Ikea, fazem sucesso.

    Continua após a publicidade
    Publicidade