Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Justiça acata denúncia e ex de Luiza Brunet vira réu

Empresário vai responder por quebrar dedo da ex-modelo, no Brasil, e quatro costelas, nos Estados Unidos

Por Da redação Atualizado em 28 jul 2016, 15h44 - Publicado em 28 jul 2016, 15h22

A Justiça de São Paulo abriu ação criminal contra o empresário Lírio Parisotto, de 62 anos, acusado de agredir sua ex-mulher, a atriz e modelo Luiza Brunet, de 54. Com a decisão, o executivo vai responder pelos crimes de lesão corporal grave por ter supostamente quebrado um dedo dela em dezembro de 2015, no Brasil, e lesão corporal leve, por ter quebrado quatro costelas da ex-modelo durante uma viagem do casal aos EUA, em maio deste ano.

LEIA TAMBÉM:
Denúncia contra ex de Luiza Brunet inclui 2ª agressão, no Brasil
Luiza Brunet diz ter sido espancada pelo ex, Lírio Parisotto
Ex de Luiza Brunet se defende: ‘Versão distorcida’
Luiza Brunet exibe na TV foto de olho roxo após agressão
Luiza Brunet sobre Maria da Penha: ‘Não devemos nos calar’

A denúncia do promotor Carlos Bruno Gaya da Costa, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), foi feita a partir da denúncia da própria atriz, e investigações da promotoria, que também ouviu a versão do executivo.

Desde o final de junho, a pedido do Ministério Público, a Justiça proibiu o empresário de se aproximar ou mesmo manter contato com a ex devido às denúncias de agressões.

Os crimes de lesão corporal de natureza leve no contexto da violência doméstica podem ter penas de três meses a três anos de detenção; se a lesão for grave, as penas podem ser de 1 a 5 anos de reclusão. A classificação das lesões sofridas pela atriz foi feita pelos laudos técnicos do Instituto Médico Legal (IML).

Ao longo da investigação, o empresário depôs ao Ministério Público e alegou que foi agredido “muitas vezes” pela namorada e que iria apresentar provas, inclusive testemunhais, da sua versão.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade