Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Juíza nega pedido de Britney Spears para remover a tutela do pai

Uma semana após depoimento dramático em que comparou a sua situação ao tráfico sexual, a artista pop amargou mais uma derrota judicial

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 1 jul 2021, 13h36 - Publicado em 1 jul 2021, 10h20

Uma semana após um dramático depoimento, em que a cantora Brtiney Spears, de 39 anos, pediu o fim da tutela que mantém sua carreira e finanças sob o domínio do pai, Jamie Spears, desde 2008, a artista amargou mais uma derrota. A juíza Brenda Penny negou nesta quarta-feira, 30, o pedido de suspensão da tutela. Em sua decisão, a juíza manteve Jamie como co-tutor dos bens de Britney, em conjunto com a empresa de gestão de fortunas Bessemer Trust. A artista ainda pode recorrer da decisão e voltar a pedir que a tutela seja removida.

Em seu depoimento, dado na quarta-feira, 23, Britney afirmou que o pai e o empresário deveriam estar na cadeia. Ela disse ainda estar deprimida e enfrentando problemas para dormir devido à situação. A revelação mais estarrecedora, no entanto, foi a de que ela está sendo privada até mesmo de exercer direitos básicos sobre o próprio corpo. “Tenho um DIU em meu corpo agora que não me deixa ter um bebê e meus tutores não me deixam ir ao médico para retirá-lo”, disse. “Me sinto cercada, intimidada e abandonada”. A artista comparou a situação ao tráfico sexual, que leva a pessoa a trabalhar contra sua vontade.

O pai da cantora reagiu às acusações e pediu também nesta quarta-feira, que seja feita uma investigação sobre as alegações da cantora de que ela havia sido, sob sua tutela, obrigada a tomar remédios contra a sua vontade. O jornal The New York Times teve acesso às alegações dos advogados, que disseram ser “fundamental que o Tribunal confirme se o testemunho de Britney foi ou não preciso para determinar quais ações corretivas, se houver, precisam ser tomadas”.

  • Desde que foi submetida ao controle do pai por sua suposta incapacidade, Britney lançou quatro discos, fez turnês e foi jurada de TV. O arranjo é rentável para Jamie — que, aos 68 anos, ganha anualmente 180 000 dólares pela função, além de embolsar lucros de shows. Enquanto isso, ela recebe uma mesada de 1 500 dólares semanais. “Ela está cansada de ser explorada e disse que é ela quem trabalha e ganha dinheiro, mas todos ao seu redor estão em sua folha de pagamento”, escreveu o investigador no documento.

    Continua após a publicidade
    Publicidade