Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jornalista do ‘The Sun’ é detida no R.Unido por relação com escutas ilegais

Por Da Redação 1 mar 2012, 13h01

Londres, 1 mar (EFE).- A jornalista especializada em assuntos militares do jornal ‘The Sun’, Virgínia Wheeler, foi detida nesta quinta-feira pela relação com supostos subornos a cargos públicos em troca de informação, revelou a empresa editora News International.

Outros dez jornalistas do matutino sensacionalista já foram detidos nas últimas semanas também por supostos subornos a cargos públicos, mas foram postos em liberdade condicional.

Estas 11 detenções de funcionários do ‘The Sun’ fazem parte da chamada Operação Elveden, uma investigação policial que procura esclarecer se agentes da ordem receberam dinheiro em troca de facilitar informação à imprensa.

Segundo a Polícia informou, a detenção desta quinta-feira foi efetuada em virtude da Lei de Prevenção da Corrupção do ano de 1906.

Wheeler, que nos últimos meses se encontrava em viagem no exterior, se apresentou em uma delegacia do sul de Londres após ter sido citada pela Polícia, e foi detida.

Continua após a publicidade

De acordo com a imprensa britânica, Wheeler foi interrogada pela relação com provas remetidas a Scotland Yard pela mesma direção do grupo matriz News Corporation e relacionadas com a Operação Elveden.

Esta investigação é separada de outra realizada pela Polícia sobre o caso das escutas ilegais do jornal ‘The News of the World’, fechado no ano passado por causa da espionagem jornalística praticada durante anos a ricos e famosos.

Por causa do caso, James Murdoch, filho do magnata Rupert Murdoch, renunciou na quinta-feira como presidente-executivo do News International para se dedicar a outros negócios do grupo matriz, News Corporation.

No fim de semana passado, Rupert Murdoch colocou à venda o novo dominical ‘The Sun on Sunday’ em substituição ao ‘The News of the World’.

O caso das escutas obrigou Rupert e James Murdoch a comparecer no ano passado perante o Parlamento britânico, onde afirmaram que não tinham conhecimento de que a prática das escutas estivesse estendida no ‘The News of the World’.

Após esse escândalo, a News International se comprometeu a colaborar com a Polícia e foi uma informação interna que colaborou para a detenção em fevereiro dos funcionários do ‘The Sun’, o jornal mais vendido do país. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade