Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Johnny Depp teria gasto US$ 400.000 para salvar os cachorros

O ator recebeu ordens do Ministro da Agricultura australiano para que os animais deixassem o país e não fossem sacrificados. A solução? Alugar um jatinho privado para que os pets voltassem o mais rápido possível para os EUA

Por Da Redação 20 Maio 2015, 14h56

Johnny Depp se viu em uma batalha mais dura que qualquer outra enfrentada pelo Capitão Jack Sparrow na saga Piratas do Caribe. O ator recebeu ordens do Ministro da Agricultura da Austrália, Barnaby Joice, para que levasse de volta aos Estados Unidos seus cachorros Boo e Pistol, que estavam no país sem autorização. A solução encontrada por Depp e a sua esposa, a atriz Amber Heard, foi usar um avião particular que fizesse o transporte dos animais com segurança e rapidez. O serviço, de acordo com o site do tabloide Daily Mail, pode ter custado mais de 400 000 dólares ao casal.

LEIA TAMBÉM:

Johnny Depp deixa a Austrália para salvar seus cães

Austrália ameaça sacrificar cães de Johnny Depp

Continua após a publicidade

Jack Sparrow aparece amarrado em primeira imagem de ‘Piratas 5’

Johnny Depp mãos de tesoura: o ator que podou o próprio sucesso

Na semana passada, o ministro Barnaby Joyce estabeleceu um prazo de cinquenta horas para a retirada dos animais do país. Caso contrário, eles seriam sacrificados. A notícia ganhou as redes sociais e milhares de pessoas se sensibilizaram com a situação dos cachorros. Uma petição on-line chegou a ser criada pedindo que os cães fossem poupados. Além da eutanásia, Depp e sua mulher poderiam ser multados e até responder na Justiça por não declarar a entrada de dois cachorros da raça yorkshire terrier às autoridades australianas.

Bull e Pistol estavam a bordo do jatinho próprio do ator quando eles chegaram à cidade turística de Gold Coast, na terceira semana de abril, para que Johnny Depp retornasse ás filmagens do próximo longa da franquia Piratas do Caribe.

Continua após a publicidade

Publicidade