Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Johnny Depp fuma cigarro suspeito em show do Hollywood Vampires

Banda cover fez apresentação em clima de festa de amigos no Rock in Rio

Por Raquel Carneiro 24 set 2015, 23h09

O vocalista Alice Cooper e o guitarrista do Aerosmith, Joe Perry, foram secundários no Palco Mundo na noite desta quinta-feira. Os astro do rock dividiram a atenção com Johnny Depp, também integrante da banda Hollywood Vampires. Com um cigarro suspeito na boca, bandana e boina na cabeça, além de um figurino bufante, digno de Jack Sparrow, seu personagem em Piratas do Caribe, o guitarrista Depp aparecia no telão do festival e uma gritaria generalizada tomava conta da plateia.

Apesar de ser formada por veteranos, a banda ainda é um bebê no palco – eles fizeram seu primeiro show juntos no começo deste mês, em Los Angeles, Estados Unidos. Apesar do pouco tempo, o grupo de covers, que homenageia grandes roqueiros do passado, mostrou afinação e entrosamento no Rock in Rio.

Leia também:

Johnny Depp, o verdadeiro rockstar do Rock in Rio

CPM 22 apresenta seu punk rock autoajuda no Rock in Rio

Entrevista Faith No More: ‘O rock não morreu, só ficou estranho’

O show começou com uma sequência de imagens de músicos, que passariam pela setlist, como The Who, John Lennon, Jimi Hendrix e Led Zeppelin. A primeira canção a ser entoada pelo vocal rouco de Cooper foi Raise the Dead, famosa na voz de Rachel Rabin. Em seguida, ele entoou My Generation, do The Who; I Gotta Line on You, do próprio vocalista; Cold Turkey, de Lennon e um medley de Five to One e Break On Through (To the Other Side), ambas do The Doors. Nas duas faixas, aliás, Depp provou que tem habilidade com o instrumento em um rápido solo.

O ator só foi esquecido pela plateia na canção Whole Lotta Love, de Led Zeppelin, entoada pela furiosa e afinada Lzzy Hale, que tocou no Palco Sunset mais cedo, com sua banda Halestorm. Além da loira, os vampiros receberam também a presença especial do baterista Zak Starkey, filho de Ringo Starr, e do brasileiro Andreas Kisser, que colocou a guitarra para chorar na faixa Another Brick in the Wall, do Pink Floyd. A canção foi uma das poucas acompanhadas do começo ao fim pela plateia, que se mostrou um pouco perdida entre as demais faixas escolhidas. Enquanto isso, no palco, o clima de festa particular entre amigos prevaleceu.

Continua após a publicidade
Publicidade