Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

John Galliano é demitido novamente: agora, da própria marca

Estilista que protagonizou cenas de antissemitismo é banido de vez da Dior

Por Da Redação 15 abr 2011, 12h51

Não adiantou John Galliano fazer mea culpa e seguir para a reabilitação, afirmando que foi o uso pesado de álcool que o levou a disparar ofensas antissemitas em Paris. O estilista, que foi afastado da Maison Dior há mais de um mês, acaba de ser demitido novamente. Desta vez, da própria marca, que leva o seu nome.

A grife John Galliano tem como acionista majoritário a Christian Dior SA, que detém 91% da marca. A criação das próximas coleções deve ficar a cargo da equipe de estilo que já atuava junto ao estilista.

Os problemas de Galliano não acabam aqui. O estilista ainda irá ao tribunal, em junho, para responder pelo crime de racismo. Se condenado, pode pegar até seis meses de prisão.

No final de fevereiro, Galliano agrediu um casal com ofensas antissemitas, num bar do bairro de Marais, que é conhecido como reduto de judeus em Paris. Pouco depois, um jornal britânico obeteve a cópia de um vídeo em que o estilista, visivelmente alcoolizado, dizia, entre outras bobagens, que amava Hitler.

Leia também:

‘Não demitir John Galliano seria conivência com um crime’, diz Gloria Kalil

Continua após a publicidade
Publicidade