Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

‘Isto Não É um Filme’ e o que não é democracia no Irã

Diretor Jafar Panahi filma a sua rotina na prisão domiciliar que cumpre desde 2009, quando ousou desafiar o regime ditatorial de Mahmud Ahmadinejad

Por Rodrigo Levino 10 nov 2011, 14h45

Proibido de deixar o Irã por uma ordem do governo de Mahmud Ahmadinejad e, pior, de filmar ou sair de casa, desde que se dispôs a filmar as revoltas populares contra a reeleição de Ahmadinejad, em 2009, o cineasta Jafar Panahi produziu sob essas condições um dos filmes mais instigantes de 2011, destaque da 35ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Isto Não É um Filme é tudo o que o título desmente. Filmado em coautoria com o cineasta Mojtaba Mirtahmasb, esse quase documentário esmiúça o dia a dia de Pahani em sua prisão domiciliar, onde é impossibilitado de levar adiante a sua arte, que deu à cinematografia oriental obras importantes como O Espelho, O Balão Branco e O Círculo, que venceu em 2000 o Festival de Cinema de Veneza, na Itália.

Exibido no Festival de Cannes deste ano, o filme atravessou a fronteira do Irã em um pen drive, proibido que estava de deixar o país, como qualquer produção de Pahani. Ele mostra a rotina de tratativas com a advogada, com poucas esperanças de que as pressões e os protestos internacionais por sua soltura surtam algum efeito junto ao governo do país.

Sem set de filmagens nem produção, Pahani cria filmetes em que imagina como dirigiria uma atriz, usando a câmera de um celular, que também capta imagens da rua, ao longe, pela janela do apartamento do diretor. Dentro, a rotina de silêncio e conjecturas de futuros roteiros é quebrada apenas pela presença de uma imensa iguana, vagarosa como o transcorrer do tempo da pena a que foi condenado o seu dono.

Marcações no meio da sala simulam o que seriam um novo filme – segundo ele, há três roteiros prontos para serem filmados. Ao analisar obras passadas, Pahani põe em cheque suas escolhas com frieza experiência, revisitando o estilo de filmar que o consagrou ao longo dos últimos vinte anos.

Rodado como documentário, baseado em fatos reais, mas sem deixar claro o que nele é ficção, Isto Não É um Filme é um libelo sutil contra a tirania de Teerã. E, em suma, sobre um artista que não se curva às limitações impostas arbitrariamente e, mesmo em condições precárias, deixa sobressair a única coisa que sabe fazer: cinema de qualidade.

Assista abaixo ao trailer do filme:

https://youtube.com/watch?v=xpHGu8HLK6s

Continua após a publicidade
Publicidade