Clique e assine com até 92% de desconto

Instituto Inhotim divulga protocolo de segurança para reabertura

Museu em Minas Gerais aguarda autorização das autoridades para retomar as atividades

Por Raquel Carneiro 20 ago 2020, 14h27

Fechado desde o dia 18 de março, por causa da pandemia, o Instituto Inhotim, em Brumadinho, Minas Gerais, se prepara para a reabertura. O museu divulgou nesta quinta-feira, 20, o novo protocolo de segurança, com regras desenhadas por uma consultoria em infectologia do país. A data para reabertura, porém, ainda depende de definições do governo de Minas Gerais.

Quando comparado com boa parte dos demais museus nacionais, Inhotim tem como trunfo seu modelo híbrido, que conta com a ampla área aberta do Jardim Botânico além dos ambientes fechados.

Para começar, os dias de funcionamento serão reduzidos. Antes aberto de terça a domingo, quando reabrir, o Instituto vai funcionar apenas às sextas-feiras (entre 9h30 e 16h30) e sábados, domingos e feriados (das 9h30 até 17h30). O número limite de 5.000 pessoas por dia será reduzido para 500. Excursões não serão permitidas, e visitas educativas poderão ser feitas apenas para cinco participantes (antes, o número limite era 20). Os ingressos deverão ser adquiridos on-line.

O trabalho em home office para as áreas administrativas será mantido, e a equipe presencial será reduzida. Distanciamento social a partir de sinalização de fluxo de pessoas, uso de máscaras, aferição de temperatura, álcool em gel em pontos estratégicos, e maior frequência na limpeza do espaço são outras medidas que o Instituto promete adotadar. O uso de bebedouros será suspenso e o restaurante self-service será substituído por atendimento individualizado.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade