Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Hollywood e Bollywood se unem para filmar a vida de Indira Gandhi

Por Da Redação 30 nov 2009, 08h25

Os estúdios de Bollywood e Hollywood estão unidos em uma parceria inusitada para levar às telas do cinema a vida de Indira Gandhi – a primeira mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra da Índia. O épico, que deve ser feito em duas partes, terá um orçamento de 66 milhões de dólares (cerca de 115 milhões de reais).

Entre os cotados para participar da produção, estão as atrizes britânicas Helen Mirren, que interpretará novamente a Rainha Elizabeth II, e Emily Watson, cotada para o papel de Margaret Tatcher. Os americanos Tom Hanks e Tommy Lee Jones estão escalados para os papéis de Lyndon B. Johnson e Richard Nixon, respectivamente.

No centro do longa, estará a “rainha de Bollywood”, Madhuri Dixit, escolhida para interpretar a personagem principal da produção, que ainda tem o título provisório de Mother: The Indira Gandhi Story.

Em entrevista ao jornal britânico The Daily Telegraph, o diretor Krishna Shah afirmou que esse é o projeto da sua vida. “Tenho trabalhado há duas décadas nesse roteiro e essa é simplesmente uma história que precisa ser contada”, disse. “É a história de como Indira é uma mãe em todos os aspectos de sua vida, e como ela usou seus instintos, sua compaixão e seu amor para unir a nação”, acrescentou.

Sobre Hollywood, Krishna Shah afirmou que espera que novas parcerias sejam estabelecidas na próxima década. “Temos que encontrar um equilíbrio para atrair a audiência universal – esse é o nosso maior desafio.”

História – Indira Gandhi foi primeira-ministra da Índia por três mandatos consecutivos, de 1966 a 1977. Voltou ao cargo em 1980, onde permaneceu até 1984, ano em que foi assassinada por um extremista religioso. Em uma sociedade divida em castas, fazia parte da dinastia Nehru, que desempenhou um importante papel na vida política da Índia. Seu pai, Jawaharlal Nehru, foi líder do movimento pela independência da Índia e ocupou também o cargo de primeiro-ministro.

Continua após a publicidade

Publicidade