Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

O título ‘As Crônicas de Gelo e Fogo’ pode ter um significado mais relevante do que se imagina

Por Da Redação 27 jun 2016, 22h10

(Atenção: o texto a seguir contém spoilers do décimo episódio da sexta temporada de Game of Thrones e informações sobre os livros de George R.R. Martin)

Um dos grandes mistérios de Game of Thrones parece ter sido finalmente revelado no episódio deste domingo da série, que encerrou a sexta temporada da produção da HBO. Jon Snow (Kit Harrington) não é filho bastardo de Ned Stark (Sean Bean), mas sim de sua irmã, Lyanna (Aisling Franciosi), provavelmente com o príncipe Rhaegar Targaryen. E a filiação de Jon Snow pode ser mais importante do que parece, dando, inclusive, novo sentido ao título da série de livros As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin, na qual o seriado é inspirado.

Leia também:

‘Game of Thrones’: final da 6ª temporada é recheado de mortes e confirma teoria dos fãs

O feminismo está com tudo nas séries americanas

Aplicativo envia spoilers de ‘Game of Thrones’ para seus inimigos

Continua após a publicidade

HBO nega que referendo do Reino Unido vá impactar ‘Game of Thrones’

No episódio de domingo, o público voltou, graças a uma visão de Bran Stark (Isaac Hempstead-Wright), à Torre da Alegria, o lugar onde Ned encontrou Lyanna à beira da morte e onde ela entregou um bebê ao irmão. O bebê era Jon Snow – apesar de isso não ter sido declarado, a sobreposição de imagens do rosto do bebê com o do bastardo deixou isso claro. A história oficial é que Lyanna havia sido sequestrada por Rhaegar Targaryen, morto em batalha quando em guerra com Robert Baratheon, a quem a irmã de Ned estava prometida em casamento. Mas a teoria dos fãs é que Lyanna fugiu com Rhaegar e dele engravidou de Jon Snow.

A identidade do pai do personagem ainda não foi confirmada, mas o público do seriado, após as cenas do domingo, já está certo de que Jon Snow realmente é filho de Lyanna e Rhaegar. Isso permitiria que ele brigasse pelo trono de ferro, já que ele seria o neto de Aerys Targaryen, rei que morreu durante a guerra com Robert Baratheon. Mesmo sendo filho ilegítimo de Rhaegar, Jon poderia vir a reclamar o trono, pois corre nele o sangue real dos Targaryen.

Uma teoria mais complexa ainda sugere que o bastardo seja a reencarnação do guerreiro Azor Ahai, um herói que viveu milhares anos antes da história contada em Game of Thrones e lutou contra os Outros. Uma profecia contada nos livros afirma que o guerreiro voltará e que vai ser capaz de “acordar” dragões. Os Targaryen são representados pelo fogo e mantêm uma relação com dragões – e Jon Snow, sendo filho de Rhaegar, pode ser justamente essa reencarnação do herói.

Outra implicação da filiação de Jon Snow é que ele seria fruto da união do gelo (elemento que representa a família Stark) e do fogo (que representa os Targaryen) – e, para quem não lembra, a série de livros de George R.R. Martin se chama justamente As Crônicas de Gelo e Fogo. Ainda que seja difícil especular sobre o protagonismo nessa história, já que personagens importantes como Ned e Robb Stark (Richard Madden) foram mortos sem dó anteriormente, uma das possibilidades é que Game of Thrones seja, na verdade, a história de Jon Snow.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade