Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

‘Foi um erro’ viver trans em ‘Garota Dinamarquesa’, diz Eddie Redmayne

Indicado ao Oscar pelo filme, ator disse que 'não aceitaria o papel' hoje e concorda que uma pessoa trans deveria ter sido escalada em seu lugar

Por Tamara Nassif 22 nov 2021, 15h18

O ator Eddie Redmayneem entrevista ao jornal britânico The Sunday Times, disse se arrepender de ter interpretado uma mulher trans no filme Garota Dinamarquesa, de 2015. “Fiz com as melhores intenções, mas acho que foi um erro”, declarou, e ainda acrescentou que “não aceitaria o papel agora”.

Indicado ao Oscar pelo papel, o britânico protagonizou a cinebiografia de Lili Elbe, uma das primeiras pessoas a se submeter à cirurgia de redesignação sexual. Na época do lançamento, Garota Dinamarquesa foi alvo de críticas por levar ao papel um ator cisgênero (aquele que está em conformidade com o sexo biológico), invés de escalar uma pessoa também transgênero. Hoje, Redmayne concorda com a opinião: “A maior discussão sobre as frustrações em torno do elenco do filme gira em torno de como muitas pessoas não têm um lugar à mesa. Deve haver um nivelamento, senão vamos continuar tendo esse tipo de debate”, disse.

Alicia Vikander, co-protagonista e vencedora do Oscar de melhor atriz por Garota Dinamarquesa, chegou a comentar recentemente sobre o caso. “Eu entendo totalmente as críticas, porque precisamos fazer mudanças e ter certeza de que homens e mulheres trans entrem e consigam trabalho”, disse ao Insider, mas acrescentou que Redmayne fez um “trabalho maravilhoso” na pele de Lili.

À época do lançamento, o vencedor do Oscar de melhor ator por A Teoria de Tudo chegou a defender a escolha do elenco. “Espero, como qualquer ator espera, que se seja possível interpretar qualquer tipo de papel se o fizer com senso de integridade e responsabilidade”, disse. Na época, Redmayne se encontrou com mulheres transexuais de todas as idades para se preparar para o personagem.

Continua após a publicidade

Publicidade