Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Filmes exibidos em drive-ins poderão concorrer ao Oscar 2021

A decisão faz parte de uma série de medidas para contornar a pandemia; longas lançados em streaming, por exemplo, também podem concorrer ao prêmio

Por Tamara Nassif Atualizado em 25 mar 2021, 17h02 - Publicado em 8 out 2020, 10h47

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organizadora anual do Oscar, anunciou na noite de quarta-feira, 7, que filmes exibidos em sessões de drive-ins também poderão concorrer às estatuetas douradas. A decisão, que há um ano soaria improvável, faz parte de uma série de mudanças nos critérios de elegibilidade da premiação, que, por causa da pandemia, suspendeu a regra inicial de só serem elegíveis filmes exibidos em salas de cinema de Los Angeles.

Com a decisão de alguns cinemas americanos de fechar as salas novamente por falta de novos filmes e, consequentemente, de público, os drive-ins voltaram a ser uma alternativa para entretenimento fora de casa. Segundo as novas regras para esse período de exceção, produções em cartaz em sessões drive-ins por sete dias consecutivos são elegíveis ao prêmio, contanto que estejam em pelo menos uma das seis cidades: Los Angeles, Nova York, São Francisco, Chicago, Miami e Atlanta. Ao contrário da regra inicial aplicada aos cinemas, a exigência de exibição é de uma vez ao dia, não mais três. Em abril, a Academia já havia autorizado a elegibilidade de filmes lançados diretamente em plataformas de streaming.

  • Para além do período de pandemia, a Academia de Hollywood tem aproveitado este período para rever sua estrutura. Em junho, deu largada a uma iniciativa denominada Academy Aperture 2025, que visa promover mudanças na premiação para garantir mais diversidade e inclusão. Na prática, simbolizam uma espécie de sistema de cotas que vai passar a valer a partir de 2022, em que produções devem atender a pelo menos dois dos quatro padrões de inclusão: representação na tela, nos temas e nas narrativas; liderança criativa e chefes de departamentos; acesso e oportunidade na indústria; e desenvolvimento da audiência.

    Vale lembrar que a iniciativa teve como pano de fundo a campanha Oscar So White (Oscar tão branco), que pedia por mais diversidade na premiação.

    Por causa da pandemia, o Oscar passou de 28 de fevereiro para 25 de abril, com as datas de elegibilidade também estendidas: agora, longas lançados até o fim de fevereiro poderão concorrer. O anúncio dos indicados a 93ª edição do prêmio será em 15 de março.

    Continua após a publicidade
    Publicidade