Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Filha de Whitney Houston morreu por combinação de afogamento e drogas

Bobbi Kristina Brown foi encontrada inconsciente em uma banheira, em 2015, assim como sua mãe, que morreu três anos antes

Por Da Redação 4 mar 2016, 11h53

O laudo da autópsia realizada em Bobbi Kristina Brown, filha dos músicos Whitney Houston e Bobby Brown, indica que a jovem de 22 anos morreu por uma combinação de drogas e afogamento. O relatório, divulgado pelo condado de Fulton, na Geórgia, Estados Unidos, nesta sexta-feira, diz que a causa da morte foi uma pneumonia e má irrigação de sangue no cérebro, causados pelo fato de ela ter ficado inconsciente imersa em uma banheira.

LEIA TAMBÉM:

Filha de Whitney Houston, Bobbi Kristina, morre aos 22 anos

Bobbi Kristina tem fortuna avaliada em US$ 20 milhões

​Bobbi Kristina será enterrada ao lado da mãe, Whitney Houston

Segundo o relatório, foram encontradas várias drogas no organismo de Bobbi Kristina. “As substâncias envolvidas incluíam maconha, álcool (etanol), benzoilecgonina (substância relacionada com a cocaína), benzodiazepínicos (medicamentos usados para sedação ou para tratar a ansiedade) e morfina”, afirma. Apesar de a pneumonia e a falta de oxigenação no cérebro serem as causas imediatas, o médico legista afirma no laudo que o afogamento da jovem na banheira combinado com o uso de drogas foram os motivos e complicações principais que levaram ao ocorrido. O documento não deixa claro se a morte foi acidental ou intencional.

Bobbi Kristina foi encontrada inconsciente na banheira de sua casa no dia 31 de janeiro de 2015. Ela ficou internada em coma, até o dia 26 de julho de 2015. Foi também em uma banheira que sua mãe, Whitney Houston, seis vezes vencedora do Grammy Award, foi encontrada morta em um hotel em Beverly Hills, na Califórnia, em fevereiro de 2012, aos 48 anos. O uso de cocaína e uma doença cardíaca contribuíram para a morte da cantora, de acordo com a autópsia.

I Will Always Love You (1992)

Escrita pela cantora Dolly Parton e gravada por Whitney Houston em 1992 para o filme O Guarda-Costas, no qual ela atuou ao lado de Kevin Costner, tornou-se o grande hit da cantora, passando quatorze semanas no topo da Billboard. A música ainda levou dois Grammy, um por gravação do ano e outra por melhor performance pop individual.

Greatest Love Of All (1986)

Escrita por Michael Masser e Linda Creed e gravada originalmente por George Benson para o filme The Greatest, uma biografia do lutador Muhammad Ali, de 1977, a música só se popularizou quando foi gravada por Whitney Houston, em 1986.

How Will I Know (1985)

Quando George Merrill e Shannon Rubicam escreveram a música, queriam que Janet Jackson a gravasse, mas a irmã de Michael não quis, mas a música se tornou um sucesso na voz de Whitney Houston, em 1985.

I Wanna Dance With Somebody (Who Loves Me) (1987)

Assim como How Will I Know, foi escrita pela dupla George Merrill e Shannon Rubicam, após o grande sucesso da primeira. A música levou o Grammy por melhor performance pop individual. 

Continua após a publicidade

Didn’t We Almost Have It All (1987)

Escrita por Michael Masser e Will Jennings, foi gravada pela primeira vez por Whitney Houston em 1987, e rapidamente se tornou um grande sucesso, alcançando a primeira posição na lista da Billboard

All The Man That I Need (1990)

Escrita por Dean Pitchford e Michael Gore especialmente para Linda Clifford, em 1982, mas a música só se tornou um grande sucesso e alcançou o topo da Billboard quando Whitney Houston a gravou, em 1990.

Saving All My Love For You (1985)

Escrita por Michael Masser e Gerry Goffin, foi hit em 1978 quando Marilyn McCoo e Billy Davis Jr. a gravaram. Foi com ela que Whitney Houston estourou nas paradas de sucesso quando lançou seu primeiro disco, em 1985, e com a qual levou o seu primeiro Grammy, por melhor performance pop individual.

So Emotional (1987)

Composta por Billy Steinberg e Tom Kelly, também autores das músicas Like a Virgin, de Madonna, e True Colors, de Cyndi Lauper, ambas grandes hits dos anos 1980, So Emotional não faria diferente com Whitney Houston em 1987, se tornando sua sexta música consecutiva a ocupar a primeira posição da lista da Billboard.

It’s Not Right but It’s Okay (1999)

Foi o último grande hit de Whitney Houston, em 1999. Inicialmente lançada como lado B de Heartbreak Hotel, a música se tornou um de seus singles e rendeu a ela o primeiro lugar na lista de músicas dance na Billboard, além do Grammy por melhor performance feminina de R&B.

https://youtube.com/watch?v=0zkWqeXhGQA

We Didn’t Know (1992)

Este dueto de Whitney Houston com Stevie Wonder foi lançado no terceiro álbum da cantora, I’m Your Baby Tonight. Mas não fez muito sucesso, tendo alcançado apenas a vigésima posição na lista de R&B da Billboard.

https://youtube.com/watch?v=i7qX3eQVnQ0

When You Believe (1998)

Foi gravada por Mariah Carey e Whitney Houston para a animação O Príncipe do Egito.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)