Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Fãs mantêm viva a paixão por ‘Friends’ — e reforçam a longevidade da série

De tatuagens a viagens mirabolantes, a 'Friendsmania' é peça-chave do movimento que faz do programa um fenômeno de popularidade — mesmo 17 anos após seu fim

Por Amanda Capuano
Atualizado em 1 jun 2021, 10h13 - Publicado em 1 jun 2021, 10h05

“Já imaginou ser preso nos Estados Unidos por causa de Friends?” Em 2013, Beto Sobrinho, hoje com 39 anos, correu esse risco enquanto visitava Nova York pela primeira vez: apaixonado pela série, ele foi até o Central Park e entrou na fonte Cherry Hill, que até então acreditava ser a da abertura do seriado, para tirar uma foto. Claro, o ato é proibido por lá. “Quando eu estava saindo, sentei na beirada e um policial surgiu gritando comigo. Quase fui expulso do parque”, conta ele, que fez a viagem motivado pela popular série televisiva, que acaba de ganhar um especial pelo HBO Max — que chega ao Brasil em 29 de junho.

A paixão de Beto é uma entre tantas que dão vida à dita “Friendsmania”, uma histeria coletiva que une fãs de diversas idades em torno de uma das sitcoms mais populares da história da TV. Transmitida pela rede americana NBC entre 1994 e 2004, Friends acompanha de maneira cômica o cotidiano de seis amigos em Nova York. Passados 17 anos da exibição do episódio final, o perfil oficial da série no Instagram, que sequer existia na época, acumula mais de 11 milhões de seguidores que se recusam a desapegar dos icônicos personagens Monica, Rachel, Phoebe, Ross, Chandler e Joey. Parte disso é fruto da nostalgia, mas há também a força do streaming envolvida. Entre 2015 e 2020, período em que a atração foi disponibilizada pela Netflix, a sitcom era uma das mais populares do catálogo da plataforma, apresentando o sexteto a uma geração que ainda engatinhava na época da exibição original na TV. Agora, a reunião especial do elenco aumentou a temperatura do programa: segundo a empresa de análises TVision, Friends: The Reunion foi assistido em 29% das casa americanas no dia da estreia, pouco menos que os 32% de Mulher-Maravilha 1984.

Para os fãs, o humor pueril e os personagens cativantes são um alento para momentos difíceis — não raro, estes seguidores gravam a paixão na pele, com tatuagens especiais, e até atravessam longas distâncias para ter o gostinho de passar pelos mesmos lugares dos ídolos. “É uma paixão que eu não consigo explicar”, conta Beto, que vai transformar um dos quartos do seu novo apartamento em uma espécie de museu. “Estou de mudança e o quarto de visitas vai ser todo temático, com tudo o que eu já comprei da série ao longo dos anos”, explica ele, que chegou a gastar 500 dólares em itens relacionados à Friends em uma viagem aos Estados Unidos.

Friends
Beto Sobrinho reproduzindo foto clássica em frente a fonte de Friends (Beto Sobrinho/Arquivo pessoal)

As marcas, aliás, surfam nessa onda vertendo a paixão pela série em tema de festas de aniversário, restaurantes, coleção de esmaltes, quadros decorativos, e diversas peças de vestuário. Na mais recente investida, a rede de fast-food Bob’s se tornou assunto comentado nas redes sociais depois de anunciar a venda de miniaturas dos personagens da série — a coleção sai por 84,90 reais — e não faltam reclamações de que a oferta não é suficiente para suprir a demanda dos fãs.

Em uma ponta mais extrema, apartamentos inteiros bebem da conhecida identidade visual da série, e são procurados por fãs entusiasmados. Quem for para Los Angeles, por exemplo, pode se hospedar em um alojamento todo temático. Em Nova York, uma ação da Friends Experience permitiu que os fãs alugassem quartos decorados no prédio em que foram gravadas as cenas externas da produção, na 130 East 23rd Street, mas os ingressos se esgotaram em poucos minutos. No Brasil, um flat na Avenida Paulista está disponível para aluguel no Airbnb, e outros projetos ainda podem sair do papel, como o da designer Luiza Crippa, que propôs a uma amiga, também fã de Friends, a transformação de seu apartamento em um ambiente temático inspirado na série. Segundo ela, a estimativa é que sejam gastos entre 50.000 e 70.000 reais a reforma. “Para quem quer montar só a decoração, aproveitando a estrutura que já existe, acredito que fique entre 20.000 e 30.000”, projeta a profissional.

Continua após a publicidade
Apartamento inspirado em Friends em São Paulo
(Airbnb/Reprodução)
Apartamento inspirado em Friends em São Paulo
Apartamento inspirado em Friends em São Paulo (Airbnb/Reprodução)

Para os mais românticos, a série serve de inspiração para declarações e até pedidos de casamento. No final de 2020, o jornalista Phelipe Siani fez o pedido à noiva, e também jornalista, Mari Palma, inspirado na cena em que Monica (Courteney Cox) e Chandler (Matthew Perry) ficam noivos. “Comprei  420 velas e mobilizei vários amigos para colocar a ideia em prática”, contou Siani em seu canal do YouTube. A aliança também é temática, com um detalhe da famosa moldura amarela que adorna a porta roxa do apartamento.

Quem também teve o pedido inspirado na série foi a paulista Carla Carney. Fã do seriado há anos, a brasileira foi fazer um intercâmbio nos Estados Unidos com um objetivo em mente: “meu intuito era visitar o maior número de lugares possíveis relacionados à série”, conta ela. Durante a estadia, ela conheceu o americano Henry Carney, que a pediu em casamento na Friends Experience, exposição da  série em Nova York. “Ele começou a repetir as falas do Chandler, se ajoelhou e me pediu em casamento. Eu fiquei em choque e todo mundo que estava lá aplaudiu”.

Continua após a publicidade
Friends
Pedido de casamento no corredor que faz parte da série Friends, em Nova York (Carla Carney/Arquivo pessoal)
Friends
Tatuagem de Carla em homenagem à série (Carla Carney/Arquivo pessoal)

Entre as muitas peripécias de Carla para alimentar sua paixão de fã está outra exposição da série em Nova York. Na ocasião, ela havia acabado de voltar de viagem do Brasil e sentia dores nas costas. “Minhas costas travaram no metrô, mas consegui chegar no local e implorarei para o segurança me deixar entrar, pois não tinham mais ingressos. Fiquei sentada do lado da entrada chorando. Acho que ele ficou com dó e chamou um rapaz que pegou meus dados para o pagamento e conseguiu me colocar pra dentro”, conta ela. A visita foi um sucesso, mas poucos dias depois, Carla descobriu que a dor nas costas não era do avião, mas uma infecção gravíssima nos rins, que a deixou internada por uma semana. “Eu não tinha ideia na época, mas foi uma loucura.”

Perguntados sobre o motivo de tamanha dedicação, a resposta entre os fãs é unânime: é como se eles fossem nossos amigos. Esta aí o segredo da longevidade de Friends.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.