Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Evangeline Lilly diz que chorou após cena de nudez em ‘Lost’

Depois do seriado, atriz garante que não aceita mais roteiros com nudez: ‘não me sinto confortável’

Por Redação Atualizado em 3 ago 2018, 12h55 - Publicado em 2 ago 2018, 13h18

Atualmente em cartaz com o filme Homem-Formiga e a Vespa, a atriz Evangeline Lilly ficou famosa em 2004, quando fez parte do elenco principal de Lost. Na pele de Kate, a atriz canadense conta agora que teve diversas crises em relação à evolução da personagem, e se sentiu ainda pior ao fazer cenas com nudez.

“Na terceira temporada, eu tive uma experiência ruim. Eu fui pressionada a fazer uma cena parcialmente nua, e eu senti que não tinha escolha”, conta em entrevista ao podcast The Lost Boys. “Eu me senti humilhada. Eu tremia. E, ao fim, chorei muito.”

Evangeline diz que, na temporada seguinte, outra cena exigia que ela ficasse seminua. “Eu lutei o máximo que pude para ter a cena sob meu controle, mas falhei. Então eu disse: ‘É isso, chega. Vocês podem continuar planejando, mas não vou fazer mais cenas do tipo. Não vou mais tirar minhas roupas por essa série’. E eu não tirei”, conta.

A atriz revela que, desde então, recusa todo roteiro que traga cenas de nudez. “Eu trabalho com isso há quinze anos, então sei como funciona. Hoje estou mais forte para não passar por experiências desconfortáveis.” Evangeline ainda garante que não tem nada contra nudez no cinema e na TV, mas diz que não se sente confortável e segura para isso. “Tenho sorte, pois hoje estou em uma posição privilegiada, em que posso ser seletiva. Já alcancei um lugar bom, e sinto tristeza por outras mulheres que ainda não podem escolher e lutar contra essa indústria.”

A jornada de Kate, de mulher forte e independente, para eixo do triângulo amoroso entre os personagens Jack e Sawyer, também a deixou irritada. A atriz afirma que chegou a jogar roteiros contra a parede em momentos de crise. “No começo, ela era legal. Depois, ficou previsível e sofrível. Ela passou de alguém que tinha sua própria história para alguém que ficava perseguindo homens pela ilha. Isso me irritou muito”, diz. Apesar dos pesares, Evangeline ficou até o final da série, que encerrou sua trama em 2010.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês