Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

‘Eu ouvi inúmeras histórias de terror’, diz Gisele sobre assédio

Modelo culpa agências por falta de cuidado com jovens modelos

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 28 mar 2018, 16h45 - Publicado em 28 mar 2018, 16h44

Gisele Bündchen falou pela primeira vez sobre assédio em entrevista ao jornal americano The Wall Street Journal. A modelo comentou uma situação que viveu e afirmou que já ouviu inúmeras “histórias de terror”. “Me falaram que eu era apenas um cabide e estava ali para vender”, conta. “Encontrei pessoas muito legais e amáveis, mas algumas vezes trabalhei com pessoas não tão legais. Já ouvi inúmeras histórias de terror.”

Para ela, as agências têm uma parcela de culpa pelo assédio. “Se existe alguém responsável pelas modelos, são os agentes”, explicou Gisele. “Como você espera que uma menina como eu, que saiu do Brasil para ir morar em Nova York aos 16 anos, poderia saber o que acontece? Eu não conhecia nenhuma dessas pessoas, não tinha ideia. Mas os agentes trabalham com isso há 20 anos. Eles sabem.”

  • Ela também acrescentou que acredita que o mundo está passando por uma transformação. “É um momento importante para as mulheres”, ela disse. “Não só nos negócios, é muito maior. É cultural, estamos vivendo o fim daquela coisa patriarcal ‘só porque eu sou um homem poderoso, posso fazer o que quiser’.”

  • Publicidade