Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estilista Pierre Cardin diz que a sua marca está à venda

Aos 88 anos, o mais antigo criador de moda em atividade na França revelou em entrevista que não quer que a sua marca morra com ele

Por Da Redação 26 abr 2011, 22h05

Aos 88 anos de idade e consagrado como um dos mais importantes criadores de moda do século XX, o estilista Pierre Cardin declarou nesta terça-feira (26) em São Paulo que a sua marca está à venda. “Não quero que minha marca morra comigo, quero passá-la adiante. Há muitas pessoas na minha equipe que estão lá há 30 anos e podem dar continuidade ao trabalho”, declarou em uma entrevista sobre os 60 anos de sua carreira.

Cardin, que está em visita ao Brasil, é atualmente o estilista de marca francesa mais velho em atividade. Italiano de nascimento, ele foi um dos primeiros a popularizar a alta costura, licenciando produtos e criando roupas para serem vendidas em grandes lojas de departamento do mundo inteiro.

A decisão de levar suas criações masculinas e femininas ao maior número de consumidores possível causou escândalo entre os estilistas franceses, no começo dos anos 1950. O êxito da empreitada justificou a decisão. “Perdi dinheiro com a alta costura e ganhei com o prêt-à-porter. Isso me permitiu sobreviver e continuar minha criação”, disse Cardin.

Versátil, não se dedicou apenas à moda. Assumidamente incansável, investiu em áreas diversas como teatro, revistas e, em breve, um luxuoso hotel na Itália. A idade, no entanto, arrefeceu o seu ímpeto. Ele, que já chegou a ter 48 lojas espalhadas em mais de dez países de três continentes, hoje mantém apenas três em Paris, Taiwan e Tóquio.

A exposição Pierre Cardin – Criando Moda Revolucionando Costumes, ficará em cartaz de 29 de abril a 29 de maio, no shopping Iguatemi, em São Paulo, e é composta por 70 roupas criadas por ele.

Continua após a publicidade
Publicidade