Clique e assine com até 92% de desconto

Esquenta Emmy 2020: Os favoritos ao prêmio e como será a festa virtual

Premiação acontece neste domingo e desbrava o formato on-line para os tempos de pandemia

Por Raquel Carneiro Atualizado em 20 set 2020, 08h53 - Publicado em 20 set 2020, 08h00

Pela primeira vez na história, o Emmy será virtual. A expectativa, porém, é que o programa, que elege o melhor da TV, passe longe de uma espécie de “reunião do Zoom”. Com câmeras e estrutura tecnológica espalhadas pelas casas dos indicados, a produção vai monitorar ao mesmo tempo 130 transmissões simultâneas ao vivo em 20 cidades pelo mundo, de Los Angeles à Tel Aviv. “O que pode dar errado?”, ironizou Jimmy Kimmel, o apresentador da festa, que acontece neste domingo, às 21h, exibida no Brasil pelo canal pago TNT.

De fato, é difícil prever o resultado da qualidade que o programa vai atingir no final. O glamouroso tapete vermelho e o portentoso teatro, cenários da tradicional premiação, darão lugar à um ambiente distinto. Além das transmissões do conforto da casa dos artistas – que poderão, por exemplo, usar pijamas – Kimmel fará a apresentação de um ginásio vazio, o Staples Center, em Los Angeles.

  • A curiosidade em torno do formato pode atrair a audiência que o Emmy tem lutado nos últimos anos para reconquistar. Se é difícil especular o quão certo dará o formato on-line, por enquanto, é possível apostar nos possíveis vencedores. Confira abaixo quem são os favoritos ao prêmio — e acompanhe a cobertura de VEJA durante a cerimônia:

    Séries de drama

    Vencedora do Globo de Ouro deste ano, a segunda temporada da série Succession, da HBO, dispara como favorita entre os indicados na categoria de série dramática. The Crown e Ozark correm por fora.

    Brian Cox e Jeremy Strong, ambos de Succession, são favoritos ao prêmio de melhor ator em série dramática. Seguidos de perto por Billy Porter, de Pose, vencedor da categoria no ano passado.

    Jeremy Strong, Kieran Culkin, Brian Cox, Sarah Snook e Alan Ruck na série ‘Succession’ Divulgação/HBO

    Já entre as atrizes, a competição está acirrada. A vencedora de 2019, Jodie Comer, de Killing Eve, volta com força por sua atuação impecável na terceira temporada da série. Em seu encalço estão Jennifer Aniston (The Morning Show), Olivia Colman (The Crown), Laura Linney (Ozark) e a colega de elenco Sandra Oh. Existe, porém, uma torcida forte pela novata Zendaya, da série Euphoria – que pode surpreender as veteranas.

    Zendaya em cena como Rue Bennett na série Euphoria HBO/Reprodução

    Nas categorias coadjuvantes, Succession volta a dominar. Três atores da série disputam o prêmio entre os homens (Nicholas Braun, Kieran Culkin e Matthew Macfadyen), enquanto Sarah Snook desponta como favorita entre as atrizes. Sarah enfrenta, porém, a concorrência de Laura Dern e Meryl Streep (ambas de Big Little Lies) e Julia Garner (Ozark), vencedora do ano passado.

    Continua após a publicidade

    ASSINE VEJA

    A vez das escolas Leia esta semana em VEJA: os desafios da retomada das aulas nas escolas brasileiras. E mais: Queiroz vai assumir toda a responsabilidade por ‘rachadinha’
    Clique e Assine

    Séries de comédia

    Queridinha das premiações, The Marvelous Mrs. Maisel dispara entre as apostas da crítica especializada para levar, mais uma vez, o Emmy de série cômica. O seriado da Amazon Prime Video, porém, tem esse ano a competição de Schitt’s Creek, sitcom canadense que chegou ao fim em sua quinta temporada e conquistou popularidade recentemente.

    Rachel Brosnahan e Alex Borstein na série ‘The Marvelous Mrs. Maisel’ //Divulgação

    A competição entre The Marvelous Mrs. Maisel e Schitt’s Creek se repete na categoria de melhor atriz em comédia: Rachel Brosnahan e Catherine O’Hara, respectivamente, são apontadas como favoritas ao prêmio. Corre por fora a ótima Issa Rae, de Insecure.

    Annie Murphy, Catherine O’Hara, Eugene Levy e Dan Levy na série Schitt’s Creek //Divulgação

    Repleta de veteranos, a categoria de melhor ator cômico está bastante concorrida. Anthony Anderson, de Black-ish, se tornou o “Leonardo DiCaprio” da premiação: ele é indicado todo ano, desde 2015, mas nunca levou o troféu. A torcida pede que ele seja, finalmente, recompensado. Eugene Levy, de Schitt’s Creek, e Ted Danson, de The Good Place, porém, são nomes fortes no páreo.

    SEGUNDA CHANCE - Eleanor (Kristen Bell) e o tutor Michael (Ted Danson), em The Good Place: paraíso com muitos dilemas éticos e nenhuma paz eterna
    Eleanor (Kristen Bell) e o tutor Michael (Ted Danson), em The Good Place: paraíso com dilemas éticos e nenhuma paz eterna Ron Batzdorff/NBC/.

    Entre os coadjuvantes, a disputa feminina fica a cargo de Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel), vencedora da categoria nos dois últimos anos, e Yvonne Orji (Insecure). O prêmio de melhor ator coadjuvante em série cômica está entre dois nomes também de The Marvelous Mrs. Maisel, Sterling K. Brown e Tony Shalhoub, e Daniel Levy, de Schitt’s Creek.

    Minissérie limitada

    Essa é outra categoria bem disputada. A distopia Watchmen, da HBO, é favorita, mas tem bem perto na disputa Mrs. America, Pequenos Incêndios por Todas as Partes e a belíssima Nada Ortodoxa.

    Regina King, de preto, como a detetive Angela Abar em Watchmen: policiais mascarados agindo como justiceiros HBO/Divulgação

    Nas categorias de atuação, o novato Paul Mescal, de Normal People, deve levar o troféu de melhor ator em série limitada. Ele disputa com veteranos do cinema, que podem derrubá-lo, caso de Jeremy Irons (Watchmen), Hugh Jackman (Má Educação) e Mark Ruffalo (I Know This Much is True). Entre as atrizes, são tantas favoritas que dificultou a previsão. As populares Regina King (Watchmen) e Cate Blanchett (Ms. America) estão à frente, porém a estreante Shira Haas (Nada Ortodoxa) pode surpreender.

    Paul Mescal em cena da série inglesa ‘Normal People’ //Divulgação

    Entre os coadjuvantes, os atores de Watchmen disparam entre os favoritos, especialmente o ator Yahya Abdul-Mateen II e a atriz Jean Smart. Fora da minissérie da HBO, entre as mulheres, Toni Collette pode levar por Inacreditável, e Jim Parsons, por Hollywood.

    Yahya Abdul-Mateen II em ‘Watchmen’ //Divulgação
    Continua após a publicidade
    Publicidade