Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Especialistas criticam cura de gagueira após agressão em cena de novela

Fonoaudiólogos repudiaram cena de 'O Sétimo Guardão': 'Não se cura gagueira com susto ou violência e muito menos com agressão'

Por Redação Atualizado em 27 nov 2018, 18h37 - Publicado em 27 nov 2018, 14h54

Conselhos de Fonoaudiologia divulgaram notas de repúdio contra uma cena de O Sétimo Guardão exibida no sábado 24. No episódio a prostituta Stefania (Carol Duarte) foi curada da gagueira depois de ser esganada pelo vilão Sampaio (Marcello Novaes).

“Apesar de sabermos que a obra é ficcional a cena veiculada é bastante equivocada e desrespeita, de maneira irresponsável, os sujeitos que apresentam gagueira”, afirmou Thelma Costa, presidente do Conselho Federal de Fonoaudiologia através de uma nota divulgada no site da instituição. “Não se cura gagueira com susto ou violência e muito menos com agressão. Abordar o assunto desse modo, além de desrespeitoso, é banalizar diversos sofrimentos, é perpetuar uma crença equivocada e nociva à sociedade.”

Além do Conselho Federal, o Creofono 2 (Conselho Regional de Fonoaudiologia de São Paulo) e a Associação Brasileira de Gagueira (Abra Gagueira) repudiaram a cena. A associação ainda afirmou que já havia encaminhado um ofício no dia 1º de novembro à Rede Globo alertando sobre a necessidade de uma abordagem correta para a personagem e se pôs à disposição para esclarecer dúvidas sobre o transtorno de fluência “subsidiando assim a produção da novela das informações necessárias para que a personagem realizasse correta, esclarecedora e produtiva abordagem sobre a gagueira”. 

Depois de ser estrangulada por Sampaio, que tentava descobrir por que a prostituta estava flertando com ele, Stefania revelou que a cafetina Ondina (Ana Beatriz Nogueira) queria saber se o vilão tinha uma marca de pata de gato na pele — o símbolo dos guardiões da cidade de Serro Azul.

Stefania saiu do lugar tossindo e logo encontrou Ondina: “Ficou tão apavorada que ficou boa da gagueira. Aproveita e reza para essa gagueira não voltar”, afirmou a cafetina. “O rato roeu a roupa do rei de Roma”, disse a prostituta olhando para o espelho. “Não errei nenhum erre. Estou curada”, comemorou.

Em resposta, a assessoria de imprensa da Globo declarou que O Sétimo Guardião é uma obra de realismo mágico e ressaltou: “Como registramos ao final de cada capítulo, novelas são obras de ficção sem compromisso com a realidade.”

Continua após a publicidade

Publicidade