Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Encontradas mais 60 obras do tesouro nazista

Por Da Redação 11 fev 2014, 14h53

A coleção de obras de arte de um alemão octogenário, recluso e suspeito de possuir peças roubadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra é maior do que se pensava. Segundo o porta-voz de Cornelius Gurlitt, mais de 60 novas telas foram encontradas em sua casa na Áustria, entre elas obras de artistas como Picasso, Renoir e Monet. Especialistas analisam se as peças foram obtidas por meio de um saque nazista.

Leia também:

Veja trabalhos de Picasso e Cézanne no ‘tesouro nazista’

‘Tesouro nazista’ incluía 39 obras de Toulouse-Lautrec

No fim de 2013, investigadores encontraram 1.400 obras de arte no apartamento de Gurlitt em Munique, incluindo peças há muito tempo perdidas. O homem, de 81 anos, é filho do marchand Hildebrand Gurlitt, que era amigo do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels e havia sido encarregado pelo regime de Hitler de vender os quadros roubados e obras que o führer considerava “degeneradas”. O marchand adquiriu as pinturas nas décadas de 1930 e 1940.

Em janeiro, o governo alemão declarou que irá aumentar o financiamento ao projeto que tem por objetivo devolver a arte saqueada na Segunda Guerra aos seus legítimos proprietários, e pode convidar representantes judeus para se juntar a um corpo de mediação.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade