Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Em vídeo, elenco de ‘Jogos Vorazes’ fala dos efeitos da guerra

Em cartaz, último filme da franquia traz conflito entre rebeldes e governo

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 09h40 - Publicado em 19 nov 2015, 13h42

O discurso político ganhou força de forma gradual ao longo do desenvolvimento da franquia Jogos Vorazes, iniciada em 2012 e finalizada neste ano, com o quarto e último episódio, Jogos Vorazes: A Esperança – O Final. No filme, já em cartaz no Brasil, a crise do sistema imposto por uma ditadura começa a cair com o confronto entre o governo e os rebeldes, grupo em que se insere a protagonista Katniss (Jennifer Lawrence). “Adoro fazer parte de um filme que estimule uma conversa”, diz a atriz no vídeo divulgado em primeira mão pelo site de VEJA.

Leia também:

‘Jogos Vorazes’ chega ao fim com ares de clássico

O mundo cruel (e rentável) da distopia infantojuvenil

Katniss me inspirou a lutar por igualdade de salários, diz Jennifer Lawrence

“Nós pudemos viver esses temas, a ideia das consequências da guerra e da violência, a decisão de ir à guerra e ver como ela nunca foi fácil. E a ideia de quem é bom ou ruim em uma guerra é muito mais complicada do que gostamos de pensar”, diz o diretor Francis Lawrence, que assumiu a saga a partir do segundo filme, Jogos Vorazes: Em Chamas (2013).

O vídeo também traz a opinião dos atores Julianne Moore, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth e Donald Sutherland sobre o alcance político da produção. “Existe a esperança no sentido de que, se os filmes atingirem o seu objetivo, aumentarão seus fãs ao redor do mundo, politizando-os e fazendo com que defendam e reconheçam como devem agir para salvar esse mundo”, diz Sutherland, intérprete do tirano Snow.

Confira abaixo o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=s4JnoEjUAZY

Continua após a publicidade
Publicidade