Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Em SP, Lady Gaga tem recepção mais fria do que no Rio

Após cantar no Parque dos Atletas na sexta, ela se apresentou neste domingo para 50.000 pessoas no Morumbi. Durante o show, foi acertada no rosto por um presente jogado por fã, mas, profissional, continuou a apresentação

Por Carol Nogueira 12 nov 2012, 00h51

No que depender do show que fez neste domingo no Estádio do Morumbi, Lady Gaga não deve fazer uma tatuagem em referência a São Paulo. A cantora, que marcou a nuca com o nome “Rio” neste sábado, num gesto simbólico de agradecimento pela acolhida calorosa que teve na cidade, certamente não saiu com a mesma impressão da capital paulista. Se, no Rio de Janeiro, os fãs da artista cantavam o tempo todo e a puseram em lágrimas, em São Paulo a história foi bem diferente. A recepção das cerca de 50.000 pessoas que assistiram ao show no Estádio do Morumbi foi mais fria – pouca gente cantava ou interagia com ela durante as músicas.

Leia também:

Lady Gaga, a menina de NY disposta a tudo pela fama

Leia mais:

Após imitar Madonna, Lady Gaga copia Michael Jackson

Gaga no Rio: sem camisa e com declaração de amor

Em Ipanema, da praia à favela (com lanches e pizza)

Cronometrado – O restante da apresentação correu como manda o roteiro, e teve cerca de meia-hora a mais do que a que aconteceu na sexta-feira no Rio. Gaga subiu ao palco às 21h05 e terminou a apresentação às 23h50, totalizando 2h45 de show – no Rio, foram 2h10.

Ao contrário da apresentação no Rio, que aconteceu sob chuva, em São Paulo, a cantora deu sorte. Durante o show de abertura, da banda inglesa The Darkness, caía uma chuva forte na região do Estádio, que só parou pouco antes do show de Gaga. A cantora faz seu terceiro e último show no Brasil em Porto Alegre, nesta terça-feira. Ainda há ingressos para a apresentação.

Continua após a publicidade
Publicidade