Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Em expansão ambiciosa, Pinacoteca de SP inicia obras de novo prédio

Com adição da futura Pina Contemporânea, ao custo de R$ 85 milhões, complexo se tornará um dos maiores museus da América Latina

Por Amanda Capuano 23 nov 2021, 17h12

O Governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira, 23, o início das obras da Pinacoteca Contemporânea, novo prédio da Pinacoteca de São Paulo que fará da instituição um dos maiores museus de arte da América Latina em área e capacidade de público. Orçado em cerca de 85 milhões de reais, o edifício tem lançamento previsto para novembro de 2022 e poderá receber até 1 milhão de visitantes anualmente. Com a adição da nova unidade, o complexo, que hoje é composto pela Pinacoteca Luz e pela Pinacoteca Estação, terá um total de 22 041 m², sendo 9 112 m² de área expositiva.

Quando concluída, a Pina Contemporânea terá duas galerias expositivas, que devem receber a biblioteca e o centro de documentação do museu, hoje alocados no prédio da estação. Uma passagem denominada “Jardim da Arte” irá conectar o Prédio da Luz ao novo edifício, que ainda terá um espaço educativo, um restaurante, lojas e espaços comuns destinados à livre circulação do público.

Imagem com a localização da Pina Contemporânea.
Imagem com a localização da Pina Contemporânea. Pinacoteca do Estado de SP/Divulgação

“Com as novas galerias, o museu terá mais espaço e flexibilidade para expor as mais de 10 000 obras da sua coleção, inclusive aquelas de grande porte. Além de receber obras de artistas internacionais, reafirmando a missão da Pinacoteca de ser um museu de arte brasileira em diálogo com as culturas do mundo”, afirma Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo.

Assinado pelo escritório Arquitetos Associados e com a colaboração de Silvo Oksman, o projeto prevê ainda a restauração dos antigos pavilhões, um subsolo e um mezanino. Para colocar tudo isso de pé, haverá um misto de investimento público e privado – o Governo de São Paulo ficará responsável por 55 milhões, e a iniciativa privada cobrirá os outros 30 milhões.

A ideia de construir a Pina Contemporânea surgiu em 2008, mas só começou a andar pra valer em 2018, quando o terreno almejado foi cedido oficialmente à Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Para conferir o prédio antes mesmo dele ser construído, uma engenhoca de realidade aumentada foi organizada nas varandas da Pinacoteca Luz — basta apontar o celular na direção indicada e a imagem do prédio aparecerá, simulando seu resultado final no horizonte.

Confira o vídeo:

Continua após a publicidade

Publicidade