Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Em carta, criador de 007 diz que operou ‘cura gay’ em personagem

Segundo Ian Fleming, bondgirl Pussy Galore era lésbica, mas foi ‘curada’ pelo agente secreto

Por Da Redação 4 nov 2015, 16h25

Programada para ir a leilão em uma semana pela casa londrina Bonhams, uma carta recém-descoberta de Ian Fleming, escritor inglês que criou o agente secreto 007, faz uma revelação sobre a sexualidade de Pussy Galore, a icônica bondgirl interpretada por Honor Blackman no filme 007 contra Goldfinger (1964). E também sobre como Fleming via os homossexuais. Segundo o escritor, que se dirige a alguém identificado como Dr. Gibson, a personagem era lésbica, mas foi “curada” por James Bond. “Ela apenas precisava que o homem certo surgisse e curasse sua doença psicopatológica”, escreve Fleming.

LEIA TAMBÉM:

Daniel Craig quer ser James Bond ‘enquanto o corpo aguentar’

James Bond é misógino, diz Daniel Craig

Tema do novo James Bond, de Sam Smith, decepciona

Sam Mendes volta a falar em dar adeus a 007

A carta, datada de junho de 1959, está presente também no recém-publicado livro The Man with the Golden Typewriter, que traz uma coletânea de correspondências do autor. Ele fala sobre o personagem que criou e revela detalhes sobre a sua obra.

O documento original será leiloado pela casa londrina Bonhams, especializada em vendas de obras de artes e antiguidades. O valor estimado pelo qual será vendido é entre 3.000 e 4.000 libras, o equivalente aos exorbitantes valores de 17.000 e 23.000 reais.

Continua após a publicidade
Publicidade