Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Em Barcelona, show com 5 mil pessoas não apresentou sinais de contágio

Ocorrido há um mês, evento com a banda Love of Lesbian foi parte de um teste clínico para buscar formas seguras de retorno à normalidade

Por Tamara Nassif 27 abr 2021, 15h41

Em Barcelona, na Espanha, um show-teste com 5.000 pessoas não apresentou nenhum sinal de contágio de Covid-19, segundo os organizadores. Ocorrido em 27 de março, o evento com a banda espanhola Love of Lesbian fazia parte de uma experiência clínica que buscava formas seguras de fazer a retomada de atividades grupais.

“Não há nenhum sinal que sugira que aconteceu uma transmissão do novo coronavírus dentro do evento”, disse Josep Maria Llibre, médico do hospital catalão Germans Trias i Pujol, em anúncio nesta terça-feira, 27. Sem necessidade de distanciamento social, todos os espectadores foram submetidos a testes de antígenos antes e depois do show, e tiveram de usar máscaras do tipo PFF2 enquanto ocupavam a casa de concertos Palau Sant Jordi. Os exames foram feitos em três lugares de Barcelona com uma equipe de 80 enfermeiras, equipadas com utensílios de proteção individual, e os participantes receberam os resultados via celular em pouco menos de 15 minutos depois da testagem.

Show do grupo Love of Lesbian em Barcelona, com 5.000 pessoas testadas para a Covid-19 -
Show do grupo Love of Lesbian em Barcelona, com 5.000 pessoas testadas para a Covid-19 – Albert Gea/Reuters/.
Trabalhadores da saúde em um dos pontos de testagem para o show do grupo Love of Lesbian, em Barcelona
Trabalhadores da saúde em um dos pontos de testagem para o show do grupo Love of Lesbian, em Barcelona Albert Gea/Reuters/.

Segundo Llibre, foram registrados seis casos positivos de coronavírus 15 dias após a apresentação, mas a organização “tem certeza de que, em quatro casos, a transmissão não aconteceu durante o evento”. Em relação aos outros dois, há uma “porcentagem altíssima” de que não tenham acontecido no dia do show, disse o infectologista Boris Revollo à Agence France-Presse. “Pode-se dizer que não houve uma ‘supertransmissão’ durante o evento. Foi comprovado que é possível criar eventos seguros para evitar a transmissão do coronavírus”, explica.

“Com ventilação otimizada, triagem de antígenos e uso de máscaras, é possível garantir um espaço seguro”, diz o médico Llibre. Além do hospital Germans Trias I Pujol, um grupo de festivais e promotores musicais também integrou a organização do estudo clínico. Meses antes, em dezembro, a mesma equipe conduziu um teste piloto em outra casa de shows em Barcelona, com 500 participantes negativados para a Covid-19. Nenhum foi contaminado. O objetivo era de demonstrar como eventos de grande público podem ser compatíveis com o cenário atual da pandemia, em que o avanço da vacinação já permite que um retorno à normalidade apareça (ainda que tímido) no horizonte.

O evento com o grupo Love of Lesbian, um dos mais proeminentes na música espanhola, se trata do primeiro grande show na Europa desde o início da pandemia, embora outro similar tenha acontecido em março, na Holanda, com 1.300 pessoas. “Acredito que, mais uma vez, Barcelona está na vanguarda de uma situação que é nova, que consiste em preservar a atividade cultural com todas as garantias de saúde”, disse o vice-prefeito da cidade, Jaume Collboni.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade