Clique e assine a partir de 9,90/mês

Diretor de galeria tcheca é acusado de exportar ilegalmente obra de Picasso

Por Da Redação - 13 jan 2012, 14h10

Praga, 13 jan (EFE).- O tribunal de Praga abriu nesta sexta-feira um julgamento contra o ex-diretor da Galeria de Boêmia Central, Jan Trestik, o qual teria emitido, supostamente de maneira ilegal, uma permissão de exportação de um quadro de Pablo Picasso, intitulado ‘A Mulher Sentada’.

‘Emitir um certificado deste modo só é possível ser for feito pela Galeria Nacional de Praga e pela Galeria Morava de Brno’, declarou à agência ‘Mediafax’ a porta-voz da Polícia, Sona Budska.

Considerado um patrimônio cultural e pertencente à fase cubista do artista malaguenho, o quadro foi interceptado em janeiro de 2011 pela Polícia de alfândegas, que consideraram suspeito o documento que acompanhava a obra assegurada em 3,5 milhões de euros.

Na ocasião, o suspeito declarou que ‘não havia feito nada subversivo e nem ilegal. As especulações sobre a perda e venda do quadro são falsas’.

‘A mulher sentada’, que pertence à coleção privada de Drahos Lustig, seria apresentada na grande mostra sobre Picasso que acontece atualmente em Zurique, na Suíça. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade