Clique e assine a partir de 8,90/mês

Dado Dolabella usa morte do Gaúcho da Copa para defender veganismo

Por Da Redação - 17 set 2015, 23h31

Dado Dolabella atacou novamente: depois de usar a morte da atriz Betty Lago, no último domingo, para promover o veganismo, sua nova bandeira, o ator voltou a pegar carona em uma notícia triste para defender seus ideais. Dolabella compartilhou em seu perfil no Facebook a notícia de que o Gaúcho da Copa havia morrido, nesta quarta-feira, e comentou: “Vocês sabiam que no Sul do Brasil é onde mais se morre de câncer no país? Mais uma vítima da sociedade hipócrita e doente”. Clóvis Acosta Fernandes, de 60 anos, torcedor símbolo da seleção brasileira que ficou conhecido durante o jogo em que o Brasil perdeu para a Alemanha por 7 a 1, morreu após uma batalha contra o câncer.

Leia também:

Dado Dolabella é criticado por usar morte de Betty Lago para promover veganismo

No domingo, Dolabella usou quase o mesmo discurso ao falar sobre a morte de Betty Lago. “Seu humor, talento e alto astral sempre nos contagiou. E agora vai deixar muita saudade”, escreveu Dolabella no Facebook. “Que a sua morte sirva de exemplo para todos. O hábito alimentar da maioria absoluta da sociedade está completamente doente. O câncer, assim como a maioria das doenças letais – diabetes, hipertensão, ataque cardíaco e etc -, têm sua origem no consumo surreal de sofrimento e violência animal!”

Dado Dolabella usa morte de Gaúcho da Copa para promover veganismo
Dado Dolabella usa morte de Gaúcho da Copa para promover veganismo VEJA

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade