Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Courtney Love acusa Dave Grohl de dar em cima de sua filha, Frances Bean

Cantora afirma ainda que vocalista do Foo Fighters e ex-baterista do Nirvana é "obcecado" pelo seu falecido marido, Kurt Cobain

Por Da Redação 11 abr 2012, 18h45

Conhecida por seus surtos de raiva, Courtney Love fez uma acusação pesada na madrugada desta quarta-feira. A cantora publicou uma enxurrada de posts raivosos em sua conta pessoal – e restrita a amigos – no Twitter, nos quais se dizia irritada porque o vocalista do Foo Fighters, Dave Grohl, teria sido visto dando em cima de sua filha com Kurt Cobain, Frances Bean. Segundo Courtney, Frances, de 19 anos, foi deixada na casa de Grohl, de 43, pelo motorista da família, que mais tarde contou a Courtney que o músico, ex-baterista do Nirvana e amigo de Cobain antes de o músico morrer em 1994, estava “com as mãos” na filha dela.

“Uma amiga de Frances me disse que Dave Grohl deu em cima dela, e ela ficou curiosa. Não fico brava com minha filha, mas quero vê-lo morto”, escreveu Courtney, dizendo em seguida que a menina esteve na casa de Grohl e que, se ele tivesse feito sexo com ela, o mataria. “Ele já tentou fazer sexo comigo, também, mas eu não quis”, ainda completou.

Em seguida, a cantora acusou Grohl de ser “obcecado” por Cobain. “Olhe só o baterista da banda dele, Taylor Hawkins. É completamente submisso e se parece muito com Cobain”, escreveu. As mensagens acabaram vazando pela internet.

Na tarde desta quarta-feira, Grohl enviou um comunicado à imprensa desmentindo a cantora. “Infelizmente, Courtney está em mais um surto raivoso. Essas acusações são decepcionantes, ofensivas e falsas.” O músico é casado desde 2003 com Jordyn Blum, com quem tem duas filhas, Violet Maye, de 6 anos, e Harper Willow, de 3.

Outro surto – No SWU do ano passado, que aconteceu em Paulínia, a cantora se irritou porque alguém da plateia usava uma camiseta com a foto de Cobain. “Você não foi casado com ele. Eu fui”, disse Courtney, que deixou o palco nervosa e disse que só voltaria se a plateia chamasse Grohl e os outros membros do Foo Fighters de gays. Aparentemente, não é Grohl que tem uma obsessão…

O músico tocou no festival Lollapalooza, em São Paulo, no último sábado. Será que ele teria voltado para Los Angeles a tempo de causar toda essa confusão?

Continua após a publicidade
Publicidade