Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Com data marcada, Oscar 2022 deve acelerar calendário de estreias

Cerimônia que vai acontecer em 27 de março anunciou o período de elegibilidade para que um filme possa concorrer ao prêmio no ano que vem

Por Tamara Nassif Atualizado em 27 Maio 2021, 17h57 - Publicado em 27 Maio 2021, 17h48

Mal passou um e já temos outro no horizonte. Em anúncio nesta quinta-feira, 27, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas colocou no calendário a data para o Oscar 2022: 27 de março. A cerimônia estava prevista para fevereiro – como era de praxe, antes da pandemia –, mas foi empurrada por causa do adiamento do evento deste ano, ocorrido no último domingo de abril. Com isso, o período de elegibilidade, ou seja, a janela temporal que delimita até quando um filme pode concorrer aos prêmios, será reduzido, e só serão aceitas as produções lançadas entre março e dezembro deste ano.

A notícia deve movimentar o calendário de estreias no cinema, duramente abatido pelas medidas de prevenção contra o coronavírus que mantiveram as salas de exibição fechadas por grande parte do último ano. De blockbusters a filmes mais, por assim dizer, “conceituais”, como foi o caso do vencedor deste ano Nomadland, é de se esperar que uma verdadeira onda de lançamentos acometa o segundo semestre de 2021 – em parte, vinda de longas já prontos que esperavam um momento melhor para ver a luz do dia. É o caso de 007: Sem Tempo Para Morrer, que, adiado sucessivas vezes pela pandemia, tem no histórico uma longa fila de estatuetas em categorias de efeitos visuais e som. Duna é outro que se encaixa nesse cenário: o épico de ficção científica vivido por Timothée Chalamet e Zendaya foi de dezembro de 2020 para outubro deste ano.

Entre os títulos que já estão entre as apostas dos especialistas para concorrer à estatueta de melhor filme, estão House of Gucci, estrelado pelos nomões Lady Gaga, Adam Driver, Al Pacino, Salma Hayek e Jared Leto, e Nightmare Alley, de Guillermo del Toro com Bradley Cooper e Cate Blanchett, ambos previstos para estrear no fim do ano. Outros já antecipados residem no reino dos streamings, os grandes donos da bola dos tempos pandêmicos: The Harder They Fall, da Netflix, com Idris Elba e Regina King. Também é da plataforma o Tick, Tick… Boom!, dirigido por Lin-Manuel Miranda e estrelado por Andrew Garfield, Bradley Whitford e Vanessa Hudgens. Ambos seguem sem data de lançamento anunciada.

A decisão de adiamento da cerimônia, de fevereiro para março, foi feita para que os votantes da Academia possam assistir a todos os filmes com tranquilidade. O anúncio oficial dos indicados está marcado para 8 de fevereiro. Até lá, resta torcer para que o Brasil  avance na vacinação para um retorno robusto do público às salas de cinema.

Continua após a publicidade

Publicidade