Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Colégio católico veta gravação de cena de filme sobre romance lésbico

O Colégio Salesian, de Nova York, proibiu que sua fachada fosse usada em cena

Por Da Redação 22 out 2014, 10h25

Um colégio católico de Nova York proibiu a gravação de uma cena do filme Freeheld, em que o casal lésbico formado pelas atrizes Ellen Page (Juno) e Julianne Moore (Magnólia) brigam na justiça para que a personagem de Page fique com a pensão após a morte de sua parceira, que sofre de câncer terminal. A fachada do Colégio Salesian, no caso, serviria apenas para representar a entrada da Câmara Municipal de Ocean County, de Nova Jersey, onde o longa, que é baseado no documentário homônimo de 2007, se passa originalmente.

De acordo com o site da revista The Hollyood Reporter, a produção já havia conseguido a autorização para a filmagem, mas o diretor da escola, John Flaherty, voltou atrás na decisão. “Eles recusaram por causa do tema”, afirmou o produtor Michael Shamberg, que enviou um e-mail ao representante da instituição explicando que o filme não é sobre casamento gay, mas a luta de uma mulher pelos seus direitos civis. Em resposta, Flaherty afirmou que iria passar o comunicado ao padre John Serio, mas não retornou o contato.

Leia também:

Atriz Ellen Page sai do armário: “Eu sou gay”

Shailene Woodley e Ellen Page estão namorando, diz revista

Para a também produtora do longa, Kelly Bush, a decisão apenas ressalta os temas do filme. “O fato de terem proibido a filmagem apenas ilustra o tamanho da importância dessa história ser contada”, afirmou. Em seu perfil no Twitter, Ellen Page se mostrou decepcionada com a decisão tomada, segundo ela, por fanatismo religioso. “Mando meu apoio aos estudantes LGBT da escola, os quais espero que consigam encontrar aceitação.”

O problema, no entanto, foi resolvido, já que o prefeito da pequena cidade de Rye Brook ofereceu aos produtores a Câmara Municipal como locação para a cena. Dirigido por Peter Sollet (Uma Noite de Amor e Música), Freeheld ainda não tem data de estreia prevista.

Using religion to justify bigotry makes me sad. Sending my support 2 the LGBT students at the school who I hope r able 2 find acceptance.

– Ellen Page (@EllenPage) October 21, 2014

Continua após a publicidade
Publicidade