Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Claudia é eliminada, e Dourado consolida favoritismo no ‘BBB10’

Por Maria Carolina Maia 2 mar 2010, 20h54

A eliminação da paulista Claudia do Big Brother Brasil, nesta terça, com 62% dos votos, serviu menos para separar o casal neura formado pela empresária e pelo modelo Eliéser que para consolidar o favoritismo do gaúcho Marcelo Dourado. A despeito das polêmicas que levanta, ou por elas, o lutador vem semana a semana se sagrando como o principal candidato ao prêmio de 1,5 milhão de reais. Nesta terça, mais uma vez, foi o menos votado pelo público – recebeu só 11% dos mais de 92 milhões de votos, contra 27% da dançarina Lia.

“Esse BBB não é colorido, é Dourado!!!”, dizia uma mensagem que o diretor do reality show, Boninho, chegou a replicar em seu microblog Twitter no último dia 19. Boninho não toma partido por nenhum participante, mas deve estar eufórico com a escalada do gaúcho. Em um programa repleto de gays e simpatizantes, o brucutu Dourado é o contraponto capaz de enervar espíritos e incendiar discussões.

Em um papo descompromissado na piscina, chocou a linguista Elenita, defensora dos homossexuais, ao dizer que “hétero não pega aids”. “Acho que isso que você está falando é um retrocesso. A gente lutou tanto para que as pessoas soubessem da prevenção e você fala isso?”, disse a brasiliense. Em outra ocasião, o lutador deixou a mesa, durante uma refeição, porque a drag queen Dicesar começou a falar sobre beijar outros homens. Perdeu a fome, explicou-se. Nesta semana, ao se ver no paredão com Lia e Claudia, soltou: “Vou disputar com duas gostosas.”

A sua fama de machão homofóbico, engrossada por arrotos sonoros e outras manias, deu até na Advocate. A revista americana pediu, a exemplo de comunidades criadas em blogs e no Facebook, a cabeça de Dourado. Em vão. Ele não deixou o programa e ainda tem tudo para ir até a final. É o que indicam as cartadas do público, que Divulgaçãohá cerca de um mês lhe concedeu o poder supremo de alterar um paredão – usado para salvar a si mesmo – e criou ainda mais comunidades a seu favor do que contra.

Egresso da quarta edição do BBB, vencida pela babá carioca Cida, Dourado ganhou uma segunda chance no programa em 2010. Seu nome foi o escolhido pela também gaúcha e ex-BBB Joseane. A ex-miss Brasil retornou ao reality show após a vitória, numa prova de resistência. Mas deixou o BBB na primeira semana. A julgar pela recepção que teve por parte dos outros participantes, era de se esperar que o lutador também saísse da casa voando, mas, com um pouco de sorte – ele obteve imunidade nas primeiras semanas – e tempo, Dourado foi conquistando o seu público. Bem longe dos coloridos, vale dizer.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)