Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Chester Bennington não estava sob influência de drogas ao morrer

Resultado da autópsia do vocalista do Linkin Park foi divulgado pelo site TMZ

Por Da redação
5 dez 2017, 21h38

O resultado da autópsia do cantor Chester Bennington, do Linkin Park, foi divulgado nesta terça-feira pelo site TMZ. Segundo o documento, o vocalista tinha uma pequena quantidade de álcool em seu organismo. Três testes toxicológicos foram realizados, o primeiro deu positivo para ecstasy, mas os dois últimos deram negativo – a conclusão, portanto, foi que o americano não estava sob influência de drogas quando se enforcou, em julho.

Policiais responsáveis pela investigação encontraram um frasco de zolpidem (usado no tratamento de insônia) na mesa de cabeceira do músico, assim como um copo de cerveja pela metade e uma garrafa vazia de outra cerveja pelo seu quarto.

As autoridades também encontraram pedaços de unhas das mãos sob o celular do cantor e em uma mesa no quarto. Segundo a esposa de Bennington, Talinda, ele retirava esses pedaços quando estava ansioso. Ela afirmou aos policiais que ele tinha um histórico de depressão e já havia tentado se matar antes – em uma ocasião, em 2006, ele saiu de casa com uma arma após ter bebido muito.

O vocalista estava sob tratamento e chegou a dizer a amigos, no mês anterior à sua morte, que estava sóbrio havia seis meses.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.