Charlie Sheen é demitido da série ‘Two and a Half Men’ | VEJA
Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Charlie Sheen é demitido da série ‘Two and a Half Men’

Por Da Redação 7 mar 2011, 19h29

Quem sonhava com a notícia da retomada da série Two and a Half Men pela Warner Brothers pode perder a esperança: o estúdio americano acaba de demitir a principal estrela do programa, o ator Charlie Sheen, que na comédia dá vida a Charlie Harper, um beberrão mulherengo inspirado no próprio astro.

“Depois de cuidadosa avaliação, a Warner Bros. Television decidiu encerrar a colaboração de Charlie Sheen em Two and a Half Men“, diz anúncio oficial do estúdio disparado para a imprensa americana. O destino da série ainda não está definido, mas é difícil imaginar o programa sem Sheen, de quem Charlie Harper é apenas uma versão light.

Debochado, Sheen escreveu ao site de fofocas TMZ que essa era “uma ótima notícia”, porque ele não precisaria mais vestir “as camisas ridículas” de seu personagem. Charlie Harper usa camisas largas e estampadas como as de jogadores de boliche. O irônico Sheen também disse que a Warner “continua fora d’água, como tantas baleias”.

Desde que a série Two and a Half Men foi suspensa pela Warner e pelo canal CBS, Sheen vem se movimentando freneticamente ou para melhorar a sua imagem, arranhada pelas frequentes festas com mulheres, álcool e drogas e pelas várias reabilitações químicas a que se submete, ou para aproveitar toda a repercussão que o caso vem tendo. Nos últimos dias, anunciou uma surpreendente viagem de caridade ao Haiti, alegando que sua presença pode atrair a atenção do mundo para o país, estreou no Twitter e lançou um programa próprio, pela internet.

O ator também vem concedendo diversas entrevistas em que protesta contra a suspensão da série e criticando seu criador, Chuck Lorre. De acordo com Sheen, todo o sucesso de Two and a Half Men se deve a ele próprio, que receberia pouco – ele ganha 2 milhões de dólares por episódio. Responsável por outros hits da Warner, como The Big Bang Theory e Mike & Molly, no entanto, Lorre está em uma posição confortável junto a seus patrões.

Os advogados de Sheen, que tinha contrato com a Warner para os outros oito episódios desta temporada da série e os 24 da próxima, já enviaram uma carta à Warner Bros. pedindo o pagamento dos respectivos direitos contratuais. O diretor-executivo da CBS, Leslie Moonves, chegou a adiantar em uma conferência a analistas, na semana passada, que existe uma possibilidade, ainda que pequena, de a série ser retomada no futuro. A conferir nos próximos episódios da tragicomédia de Charlie Sheen.

Continua após a publicidade
Publicidade