Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Carta de Einstein com sua equação é vendida por 1,2 mi de dólares

Missiva foi escrita para um rival do físico e estava em uma coleção particular

Por Alessandro Giannini Atualizado em 21 Maio 2021, 17h55 - Publicado em 21 Maio 2021, 17h31

Uma carta escrita e assinada à mão por Albert Einstein quando o físico alemão lecionava na Universidade de Princeton foi vendida na quinta-feira, em um leilão virtual, por 1,2 milhão de dólares. Segundo a RR Auction, de Boston, nos Estados Unidos, a missiva pertencia a uma coleção privada e superou em três vezes a expectativa dos leiloeiros.

Por que um documento assim é tão caro? De acordo com especialistas, é um dos quatro papéis existentes em que Einstein inscreveu a equação E = m.c2 (energia é igual a massa vezes a velocidade da luz ao quadrado), que mudou a física ao demonstrar que o tempo não era absoluto e que a massa e a energia eram equivalentes.

Era também o único documento em uma coleção privada e só se tornou público recentemente, de acordo com a RR Auction, que esperava vendê-lo por cerca de 400 mil dólares.

Datada de 26 de outubro de 1946, a carta tem uma página apenas e foi escrita em alemão. O destinatário era o físico polonês-americano Ludwik Silberstein, um conhecido por ser crítico e questionar algumas das teorias de Einstein.

“Sua pergunta pode ser respondida a partir da fórmula E = mc2, sem qualquer erudição”, escreveu Einstein na carta, conforme tradução da RR Auction.

A carta fazia parte dos arquivos pessoais de Silberstein, que foram vendidos pelos seus herdeiros. O comprador é um colecionador que não foi identificado pelos leiloeiros.

De acordo com a casa de leilões, o pregão, que começou no dia 13, começou disputado, com cinco compradores fazendo lances. Quando o valor atingiu 700 mil dólares, apenas dois deles permaneceram na disputa pela carta.

Continua após a publicidade

Publicidade