Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Carta de despedida do capitão Scott é vendida por quase 200 mil euros

Por Da Redação 30 mar 2012, 15h21

Londres, 30 mar (EFE).- A primeira das cartas de despedida que o capitão britânico Robert Falcon Scott escreveu quando se deu conta de que não sobreviveria à sua fracassada expedição ao Polo Sul foi vendida nesta sexta-feira na casa de leilões londrina Bonhams por 163,25 mil libras (cerca de US$ 260 mil).

A carta, dirigida ao empresário Edgar Speyer, que tinha ajudado a arrecadar fundos para a expedição, foi encontrada junto a Scott quando uma equipe de busca encontrou seu corpo, em novembro de 1912.

Trata-se de uma carta datada de 16 de março daquele ano, apenas alguns dias antes do último texto que o capitão redigiu em seu diário pessoal, no qual anunciava que já não poderia ‘escrever mais’.

‘Temo que devemos partir… Mas estivemos no Polo e devemos morrer como cavalheiros. Lamento unicamente pelas mulheres que deixamos’, escreve Scott na carta, cuja expedição tinha atingido o ponto mais austral do planeta em 17 de janeiro, um mês após o grupo do norueguês Roald Amundsen.

‘Estivemos muito perto de conseguir, é uma pena que tenhamos falhado’, indicava o explorador, que destacou que ninguém deveria ser culpado pelo ocorrido.

O destinatário da carta, britânico de origem americana, foi um empresário, político e filantropo que desempenhou um papel de destaque na coleta de fundos para a viagem de Scott à Antártida.

Quando os últimos escritos do explorador foram tornados públicos, o azarado capitão despertou tal simpatia entre os britânicos que foram arrecadados fundos suficientes para custear as dívidas da expedição e manter as famílias dos que morreram na Antártida.

Nesta quinta, 100 anos depois da morte de Scott, foi celebrada uma homenagem na St Paul’s Cathedral, em Londres, o mesmo local onde foram realizados os funerais oficiais dos expedicionários em 1913. EFE

gx/mm

Continua após a publicidade

Publicidade