Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Cancelamento de doc sobre Legião Urbana no Globoplay irrita artistas

Dividida em 4 episódios, a série documental não recebeu a autorização da Legião Urbana Produções para o uso das músicas da banda e imagem de Renato Russo

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 26 out 2021, 19h14 - Publicado em 22 out 2021, 12h00

Quando a morte do cantor Renato Russo completou 25 anos em 11 de outubro, uma série documental dividida em quatro episódios, provisoriamente batizado de As Cinco Estações, deveria ter estreado na plataforma de streaming Globoplay – mas não foi lançado. Segundo pessoas próximas da produção e que foram entrevistadas na série, ouvidas pela reportagem de VEJA, a atração foi engavetada e não deverá sair tão cedo. O motivo teria sido a negativa por parte da empresa Legião Urbana Produções, de propriedade do filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, em autorizar a veiculação das imagem e das músicas de Renato Russo no programa. Sem isso, o documentário da Globoplay ficaria esvaziado e sem sentido. Segundo os produtores, a negativa veio em cima da hora, quando o trabalho estava prestes a ser exibido. A justificativa para a negativa teria sido a produção de outro documentário, feito pela Gávea Filmes.

Os produtores da série documental da Globoplay entrevistaram mais de 60 pessoas e um dos episódios faz uma grande homenagem a Renato, com dezenas de artistas brasileiros, de vários estilos musicais, fazendo covers do Legião Urbana. Entre eles estão Elza Soares que, aos 91 anos, fez uma emocionante releitura de Que País É Esse?. Também estão lá Paulo Ricardo (que gravou Monte Castelo), Thiago Pethit (Perfeição), Céu (Angra dos Reis), Francisco el Hombre (Meninos e Meninas) e Lagum (Quase Sem Querer). Segundo os produtores, as gravações dos covers deixaram os participantes bastante emocionados.

Entre os outros entrevistados estão também Léo Jaime, Carlos Trilha, Denise Bandeira, presidentes de fãs clubes e Kadu Lambach (o primeiro guitarrista da banda). Há até uma declaração de Ricky Martin, já que em 1991 o Legião Urbana gravou um cover de Hoje a Noite Não Tem Luar, do Menudo, no álbum Acústico MTV Legião Urbana (1999). Em 2006, em retribuição, Ricky Martin regravou Via-Láctea. No documentário, o cantor porto-riquenho relembrou de uma conversa que teve com Renato sobre a homossexualidade e os desafios de se assumir publicamente.

Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, ex-integrantes do Legião, também foram convidados a darem entrevistas, mas recusaram porque na época das filmagens, no início deste ano, eles travavam uma disputa judicial com Giuliano Manfredini pelo direito de usar o nome Legião Urbana. Os dois músicos, no entanto, autorizaram o uso da imagem deles e também das músicas da banda, além de cederem fotos antigas. O herdeiro de Renato Russo foi convidado a participar do documentário em 2020, mas além de não aceitar, não teria liberado o uso da imagem do pai e das músicas da banda. O clima entre os produtores é de lamento e incredulidade.

No Twitter, o músico Thiago Pethit lamentou a não exibição do documentário. “Me roendo de curiosidade para assistir, mas era para ter estreado esse mês no aniversário de morte dele, e nada. Alguém viu algo sobre isso?”, tuitou o artista. Na sequência ele escreveu: “Nem sei se eu podia contar, mas a ansiedade falou mais alto que o segredo”. O cantor Paulo Ricardo também postou no Facebook sobre o documentário. “Participei de um especial na Globoplay, As Cinco Estações, que deve estrear em breve. E, sim, vou incorporar Monte Castelo ao repertório voz e violão”.

Continua após a publicidade

Procurada, a Legião Urbana Produções enviou a seguinte nota oficial:

Em respeito aos admiradores e aos profissionais envolvidos, a Legião Urbana Produções informa que quando soube da existência da série documental feita pela Globoplay, já havia acordado licenciamento com outra produtora, em regime de exclusividade para a realização de um documentário sobre a vida de Renato Russo. O não cumprimento dos termos do acordo prevê a aplicação de penalidades. A Legião Urbana Produções reforça que respeita e cumpre com as obrigações assumidas, de modo que manterá seu posicionamento em observação ao acordo firmado. Tão logo o termo em vigência se encerre, a Legião Urbana Produções poderá iniciar diálogo com a Globoplay, como sempre fez, inclusive com vários dos artistas que estão envolvidos neste projeto.

Continua após a publicidade

Publicidade