Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Bolshoi demite diretor artístico atacado com ácido em 2013

Sergei Filin quase perdeu a visão depois de ser atacado pelo bailarino Pavel Dmitrichenko, condenado a seis anos de prisão, e outros dois cúmplices

Por Da Redação 30 jul 2015, 20h23

A Companhia de Balé do Teatro Bolshoi anunciou nesta quinta-feira a demissão de seu diretor artístico Sergei Filin, atacado com ácido em 2013. É o último capítulo de um escândalo que chocou o mundo da dança na Rússia. “A decisão está relacionada com questões internas do teatro”, disse Vladimir Urin, o diretor geral do Bolshoi, à agência de notícias russa Tass.

Leia também:

Balé do Teatro Bolshoi inicia temporada no Brasil

Ex-solista do Bolshoi acusa direção de prostituir bailarinas

Maestro do Bolshoi renuncia em meio a escândalos

Continua após a publicidade

Filin, de 44 anos, continuará, no entanto, até o final da temporada como responsável dos programas em curso e da gestão diária da companhia de dançarinos do teatro, segundo comunicado. O Bolshoi propôs a Filin prosseguir a sua colaboração de outra forma, sem dar mais detalhes.

Filin, que declarou à TASS “não ter queixas” contra o teatro, quase perdeu a visão depois de ser atacado com ácido em janeiro de 2013 pelo bailarino Pavel Dmitrichenko, condenado a seis anos de prisão, e outros dois cúmplices. O caso trouxe à tona a grande rivalidade e intimidação nos bastidores deste grande teatro russo.

O ataque também levou à demissão do então diretor do Bolshoi, Anatoly Iksanov, e do bailarino Nikolai Tsiskaridze, acusado quase diretamente de ser o instigador do ataque. O bailarino questionou as lesões sofridas por Filin e considerou pouco depois, em um jornal de Moscou, que o diretor artístico colocou “uns contra os outros com histórias de dinheiro e amor”.

Tsiskaridze foi nomeado no final de 2014 diretor da prestigiada Academia Vaganova de São Petersburgo, uma decisão contestada por uma centena de professores da instituição que solicitaram sua remoção.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)