Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bens de Belo e Gracyanne podem ir a leilão para pagar dívidas

Devido a uma conta aberta de 18 000 reais, um lustre de cristais e uma mesa com cadeiras foram penhorados pela Justiça e podem ir à venda no próximo dia 12. Advogado do casal tenta acordo com a loja

Por Daniel Dieb 29 jul 2015, 18h44

A decoração da casa do pagodeiro Belo e da Gracyanne Barbosa pode sofrer algumas baixas nos próximos dias. A ex-dançarina é processada pela loja de móveis Orlean, que teria recebido cheques sem fundo assinados por ela em 2010, ano em que o casal oficializou a relação e fez uma milionária reforma no endereço onde mora. Em 2012, a Justiça do Rio concedeu mandato de execução de penhora favorável ao estabelecimento, ao qual Belo e Gracyanne deveriam 17 430 reais, determinando a penhora de um lustre de cristal e uma mesa com cadeiras. E, em junho deste ano, a Justiça decidiu levar os objetos a leilão em 12 de agosto no Fórum Regional da Barra da Tijuca. Pelo preço atual, as peças têm valor estimado em 28 000 reais. A dívida atualizada do casal é de 34 000 reais. O advogado de Gracyanne, Ivo Peralta, tenta acordo com a Orlean para evitar o leilão.

LEIA TAMBÉM:

Gracyanne Barbosa, o abdômen mais duro do Anhembi

Em 2010, Belo e Gracyanne se casaram e decidiram modificar a decoração da residência em que vivem na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Para tanto, contrataram a decoradora Graça Arantes, e deram a ela três cheques em branco assinados pela ex-dançarina, que seriam usados para a compra de móveis e objetos da Orlean. Contudo, os cheques — de 5 810 reais cada — não teriam lastro.

Segundo Ivo Peralta, advogado da ré, o casal tomou conhecimento do caso, que tramita na Justiça desde 2010, hoje, pela imprensa. “A Gracyanne nunca teve negócios com essa empresa”, afirma Peralta. Ele acredita que Graça Arantes tenha endossado os cheques à loja, que agora cobra a ex-dançarina. Peralta sustenta que Gracyanne não tomuo conhecimento do caso porque, em outubro de 2012, quando um oficial de Justiça foi à casa da ex-dançarina, ela não se encontrava e ele entregou o documento a um funcionário que já não trabalha no local.

Também em 2012, Graça Arantes se queixou de não ter recebido o devido pelos serviços prestados a Belo e Gracyanne. A dívida do casal com a decoradora seria de 220 000 reais. Em relação a esse débito, o advogado falou que tudo foi resolvido com um acordo entre as partes.

Por meio de sua assessoria, a loja preferiu não se manifestar. “A Orlean não divulga informações sobre seus clientes ou processos em andamento, e não irá comentar o caso.” O advogado do casal falou que já entrou em contato com o dono da Orlean para “sanar o crédito que a loja tem, a fim de resolver a questão o mais breve possível e tudo ficar como está”. Graça Arantes não foi encontrada pela reportagem para comentar o caso.

Continua após a publicidade
Publicidade