Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

‘BBB 13’: Estressada, Aline volta a morar em Paciência

Fora da corrida pelo milhão e meio de reais, recepcionista vive com seis pessoas em casa ainda em construção. Na noite da eliminação, chuva tirou o pay-per-view do ar

Por Pâmela Oliveira, do Rio de Janeiro 16 jan 2013, 11h02

Eliminada do Big Brother, a recepcionista Aline, de 31 anos, conseguiu pelo menos uma parte do que foi buscar no reality show de maior audiência do país. A bela negra de cabelos volumosos, comparada à personagem de Taís Araújo em Cheias de Charme e que se destacava no império das louras de farmácia, subiu alguns degraus na escada da fama. Ensaios sensuais, convites para programas da emissora e oportunidades na carreira de modelo certamente vão se multiplicar. Mas sair do anonimato não é exatamente carimbar o passaporte para o sucesso, como mostram tantos outros ex-BBBs que se acotovelam na fila do casting.

Fora do BBB, Aline volta para o seu show particular de realidade. Em Paciência, em uma área pobre, ela mora com seis pessoas. A casa fica na favela Nova Jersey, onde há tráfico de drogas e os problemas comuns às áreas pobres. Na construção simples, com três quartos, sala, uma cozinha e um banheiro, mora com a mãe, uma irmã e quatro sobrinhos. No BBB, apesar das dificuldades, o confinamento se dava em uma mansão – de onde, certamente, não sentirá saudades. Principalmente se souber o que se disse dela aqui fora enquanto esteve lá dentro.

LEIA TAMBÉM:

Radar – Paredão teve audiência abaixo do esperado

Aline é eliminada do BBB 13 com 77% dos votos

A primeira eliminada do BBB 13 tem quem a console. Está construindo com o noivo, Jeferson Dias, de 30 anos, sua própria casa. Lá, é ele quem toca a construção dos “paredões” de tijolo. Quando entrou para o programa, fez a ele um pedido: não parar a obra. Aline, que parou de estudar para tentar a sorte como modelo, mergulhou de cabeça no seu sonho. Mas não se deixa levar pelas ilusões que se desmancham quando sobem os créditos.

Criticada pelo temperamento explosivo, ela apanha nas redes sociais. Ganhou uma página com suas pérolas, as letras trocadas e a coleção de coisas que ela não sabe o que é, não sabe como se pronuncia ou não sabe como se escreve. Brincou com a própria fraqueza quando disse, numa prova que testava os conhecimentos de ortografia, tratar-se de uma “prova de sorte”, no caso dela.

Continua após a publicidade

Mesmo assim, sem diploma e sem muito jeito, Aline deu sua aula. Estapeou o apresentador Pedro Bial com uma resposta óbvia – mas esquecida – sobre o que foi sua temporada na casa. Logo que ela cruzou o portão que separa o BBB do mundo real, o apresentador quis saber se ela considera que errou por ter agido impulsivamente no programa. “Claro que não! Se eu fosse de outro jeito dentro da casa e fosse eliminada, ia viver achando que perdi porque não fui eu mesma”.

Comitê – A família de Aline amarga uma decepção. Mas não há espaço para tristeza. Durante a semana em que a moradora mais famosa de Paciência esteve no BBB, a torcida foi intensa. Mais que uma torcida: um movimento que juntou família e amigos para votar 24 horas na internet, para evitar a eliminação de Aline. A casa simples, com o segundo andar ainda em construção, virou um comitê pró-Aline.

“Chorei muito quando minha irmã foi indicada para o paredão. Eu praticamente não tenho dormido para votar. Essa noite, quando vi, já tinha amanhecido. A gente fica com os dedos doendo, mas continua votando”, contou Tatiane Santos, 26 anos, irmã mais nova de Aline, horas antes da eliminação.

Tatiane não se conforma com as críticas e com a rejeição à irmã mais velha. “Aline sempre falou o que pensa e não seria diferente no BBB. Quando alguém faz alguma coisa que ela não gosta, ela diz na cara. Com ela não tem meio-termo. O problema é que tem gente que não gosta de ouvir a verdade”, diz Tatiane. “Já o Ivan tem boca e não fala”, criticou, alfinetando o professor de inglês que escapou do paredão justamente por não incomodar – apesar de também não agradar.

No bairro humilde, Aline costumava ser vista quase toda manhã sentada na entrada do portão de casa com um copo de café na mão. Era lá que, muitas vezes antes mesmo de pentear o cabelo, ficava a par das novidades do bairro. Tio de Aline, Delson Correa foi um dos que acompanhou o resultado do paredão na casa da família. Ele acredita que, mesmo eliminada no primeiro paredão, Aline terá melhores oportunidades agora na carreira de modelo e, torce ele, como atriz. “Acredito que participar do BBB vai mudar a vida dela. Ela fez participações em vários programas de televisão. Agora, está mais conhecida”, disse.

Para acompanhara a temporada de Aline no BBB, a família fez despesa: assinou o pay-per-view do Big Brother. A chuva da noite do paredão, no entanto, impediu uma parte do bairro de assistir ao programa na TV a cabo. A casa da família e a vizinhança ficaram sem sinal. Paciência.

LEIA TAMBÉM

Aline ganha página de pérolas no Facebook

A saga de Aline na leitura de ‘O Pequeno Príncipe’

Aline e Ivan são os excluídos da piscina

Continua após a publicidade

Publicidade