Clique e assine a partir de 8,90/mês

‘Babilônia’: confira os altos e baixos da estreia em 5 pontos

Por Da Redação - 17 mar 2015, 15h04

Para os órfãos do arrogante e carismático Comendador José Alfredo (Alexandre Nero), mergulhar no universo de Babilônia, a nova novela das nove da Globo, poderia exigir algum esforço. E foi assim, de fato, nas cenas da mocinha Regina, papel sem sal que coube à atriz Camila Pitanga. Batalhadora, esforçada e chata, Regina promete ser um osso duro de roer para quem caiu de amores pelo anti-herói divertido criado por Aguinaldo Silva.

QuantaDrama!: ‘Babilônia’ começa com duelo de vilãs e beijaço de Fernanda e Nathália

Já as cenas das vilãs Inês (Adriana Esteves) e Beatriz (Gloria Pires) compensaram o esforço. As duas mostraram uma rixa e uma química eletrizantes, capazes de angariar elogios da concorrência. “ADOREI o primeiro capítulo de #Babilonia. É uma super novela com super atrizes”, escreveu no Twitter Walcyr Carrasco, o autor de Amor à Vida (2013), se referindo a Adriana Esteves e a Gloria Pires, mas também, certamente, a Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg, entre outras. “Gilberto, Ricardo, João Ximenes, que aula de roteiro!”, continuou.

Já Aguinaldo Silva, autor de Império, a novela do Comendador José Alfredo, foi mais acanhado em seu elogio. “Babilônia tem tudo para se tornar mais um sucesso do Trio Regina que a escreve – Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes -, mesmo tendo começado com uma audiência discreta”, escreveu em seu blog, onde publicou a audiência de estreia da trama: 30,7 pontos no Ibope na Grande São Paulo — menos que a sua Império, que estreou marcando 32.

Continua após a publicidade
Publicidade