Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atriz Evan Rachel Wood acusa Marilyn Manson de violência doméstica

Segundo a protagonista de ‘Westworld’, o ex a manipulou na adolescência, levando a um relacionamento abusivo

Por Redação Atualizado em 1 fev 2021, 14h48 - Publicado em 1 fev 2021, 10h16

A atriz e cantora Evan Rachel Wood, 33 anos, acusou o ex-noivo Marilyn Manson, 52, de abuso e violência doméstica. Em uma publicação no Instagram e uma carta aberta publicada na revista Vanity Fair, a atriz revela que o cantor é o homem que há tempos ela dizia ter sido vítima de abusos. “O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido como Marilyn Manson. Ele começou a me aliciar quando eu era adolescente e fui alvo de seus terríveis abusos por anos.” O relacionamento dos dois se tornou público em 2007, quando ela tinha 19 anos e ele 38. Eles se tornaram noivos em 2010, e terminaram no mesmo ano. Evan Rachel ficou famosa aos 16 anos, quando estrelou o filme Aos Treze (2003). Desde 2016, ela protagoniza a série da HBO Westworld.

“Eu passei por uma lavagem cerebral, fui manipulada para ser submissa. Estou cansada de viver com medo de retaliação, difamação ou chantagem. Estou aqui para expor esse homem perigoso e avisar a todas as indústrias que o apoiam, antes que ele destrua mais vidas. Estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais ficar em silêncio”, diz o texto da atriz, corroborado por quatro outras mulheres, que também fizeram acusações semelhantes contra o cantor.

A atriz falou pela primeira vez sobre o caso em 2016, em um artigo sobre relacionamentos abusivos para a Rolling Stones. Em 2018, ela revelou detalhes diante do Congresso americano, para endossar uma nova legislação que estendia a proteção de sobreviventes de abuso sexual. Na época, ela não disse o nome do cantor, apenas afirmou ter sido manipulada em um relacionamento na juventude. Evan Rachel afirmou que foi violentada diversas vezes após ser dopada por ele, e que era obrigada a participar de rituais “doentios”. “Ele me amarrou e me torturou fisicamente para que eu provasse que o amava”, disse ela sobre uma violência ocorrida após uma das muitas vezes que tentou deixá-lo, mas acabava retornando pelos incessantes pedidos dele e ameaças.

Manson, por outro lado, chegou a dar dicas de que teria abusado da parceira, e até transformou isso em música. Como I Want to Kill You Like They Do in The Movies (Eu quero te matar como eles fazem nos filmes, em tradução direta). “Essa música é sobre minhas fantasias”, declarou certa vez. Em outra ocasião, afirmou que perseguiu uma ex-namorada, ligando mais de 100 vezes ao dia e dizendo que, enquanto ela não atendia, ele se cortava a cada ligação e que iria se matar. Segundo um porta-voz do cantor, as falas, na época, refletiam apenas um personagem, o roqueiro exótico promovendo um novo disco.

Em 2018, uma mulher acusou o cantor de abuso sexual, por um caso ocorrido em 2011. Ele negou a acusação e a ação foi arquivada por falta de provas.

Continua após a publicidade
Publicidade