Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ator Philip Seymour Hoffman é encontrado morto em Nova York

Em 2006, Hoffman ganhou o Oscar de melhor ator por seu trabalho no filme 'Capote'

Por Da Redação - 2 fev 2014, 15h50

(Atualizada às 17h37)

O ator americano Philip Seymour Hoffman, de 46 anos, foi encontrado morto neste domingo em seu apartamento no bairro de Greenwich Village, em Nova York, segundo o jornal Wall Street Journal.

As primeiras informações indicam que o ator, que no passado reconheceu ter problemas com drogas, pode ter sofrido uma overdose. Segundo o site TMZ, o ator foi internado em maio em uma clínica de dependência por uso de heroína. Ainda de acordo com o site, os policiais encontraram uma agulha espetada no braço de Hoffman.

Segundo o jornal New York Post, uma assistente pessoal de Hoffman o encontrou sem vida em seu apartamento às 11h30 (hora local) e logo em seguida telefonou para a polícia

Biografia – Nascido em 23 de julho de 1967, o ator de cinema e teatro e diretor Philip Seymour Hoffman se graduou na Escola da Artes da Universidade de Nova York, em 1989, e fez sua estreia no cinema no filme Triple Bogey on a Par Five Hole, em 1991.

Ao longo de mais de vinte anos de carreira, Hoffman se tornou um ícone dentro do cinema independente, com produções de baixo orçamento e diretores autorais. Sua reputação se consolidou com Boogie Nights: Prazer Sem Limites, de 1997, no papel do técnico de som gay Scotty J., que se apaixona por Dirk Diggler, personagem de Mark Wahlberg.

Sua filmografia também conta com títulos como Patch Adams – O Amor é Contagioso (1998), ao lado de Robin Williams; Ninguém é Perfeito (1999), com Robert De Niro; O Talentoso Ripley (1999), com Matt Damon e Gwyneth Paltrow; Magnólia (1999) e Quase Famosos (2000).

Em 2005, ele deixou os papeis de coadjuvante em filmes com grandes elencos, para se tornar o protagonista em Capote. O voto de confiança do diretor Bennett Miller deu a Hoffman seu primeiro e único Oscar na categoria de melhor ator no ano seguinte. Após o triunfo no prêmio da Academia de Hollywood, ele conquistou mais três indicações na categoria de ator coadjuvante. Em 2008, pelo longa Jogos do Poder; em 2009, por Dúvida; e em 2013, por O Mestre.

Além da carreira no cinema, o ator também foi bem recebido nos palcos da Broadway e foi indicado a dois Tony Awards, prêmio considerado como o Oscar do teatro.

Hoffman também mostrou habilidade por trás das câmeras, ao dirigir o filme Vejo Você no Próximo Verão, de 2010. Com Amy Ryan e John Ortiz no elenco, o longa conta a história de um motorista de limusine (Hoffman) que se prepara para um encontro às escuras com a colega de trabalho de uma amiga. A produção foi bem recebida pela crítica especializada e indicada a alguns prêmios no circuito independente.

Sua última atuação foi na trilogia Jogos Vorazes, trabalho que destoa de suas escolhas anteriores, mas que mostra sua capacidade de fazer boas atuações nos mais variados estilos.

‘Boogie Nights: Prazer Sem Limites’ (1997)

No filme Boogie Nights: Prazer Sem Limites, do diretor Paul Thomas Anderson, Philip Seymour Hoffman interpreta o técnico de som gay Scotty J., que se apaixona pelo protagonista Dirk Diggler, personagem de Mark Wahlberg. 

‘Magnólia’ (1999)

Em Magnólia, do cineasta Paul Thomas Anderson, Hoffman fez o papel do enfermeiro Phil Parma, que vê a morte de seu paciente se aproximar enquanto é obrigado a lidar com suas próprias angústias. 

?Quase Famosos’ (2000)

Em Quase Famosos, Seymour Hoffman interpreta o crítico de rock Lester Bangs, que ajuda o jovem William (Patrick Fugit) a iniciar sua carreira no mundo do jornalismo de entretenimento e conquistar o sonho de trabalhar na revista Rolling Stone

Continua após a publicidade

‘Capote’ (2005)

Capote foi um marco na carreira de Philip Seymour Hoffman e rendeu a ele o Oscar e o Globo de Ouro de melhor ator, em 2006. No filme, ele interpreta o escritor americano Truman Capote, durante sua pesquisa para o livro A Sangue Frio

‘A Família Savage’ (2007)

Em A Família Savage, Hoffman interpretou Jon Savage, um professor universitário, doutor em filosofia, que se reúne com a irmã Wendy Savage (Laura Linney) para cuidar do pai doente Lenny (Philip Bosco). O papel rendeu a ele uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em 2008. 

https://youtube.com/watch?v=j53YLMko3QE

‘Jogos do Poder’ (2007)

Em Jogos do Poder, o ator interpreta o irônico e excêntrico agente da CIA Gust Avrakotos, que trabalha em parceria com o congressista Charlie Wilson (Tom Hanks) durante uma resistência à ocupação soviética do Afeganistão, no início da década de 1980. Philip Seymour Hoffman foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante pelo papel. 

‘Dúvida’ (2008)

No filme, Seymour Hoffman faz o papel do padre Brendan Flynn, que é confrontado pela Irmã Aloysius Beauvier (Meryl Streep), diretora da escola católica em que trabalha, devido a relação ambígua que mantém com um estudante. O ator foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro na categoria de melhor ator coadjuvante pelo filme. 

https://youtube.com/watch?v=SdCNcN-NFXA

‘O Homem Que Mudou o Jogo’ (2011)

Em O Homem que Mudou o Jogo, Philip Seymour Hoffman interpreta Art Howe, gerente do time de baseball Oakland Athletics, que constantemente entra em confronto com o novo empresário do clube Billy Beane (Brad Pitt) por ele utilizar um programa virtual especializado em análises para contratar novos jogadores. 

‘O Mestre’ (2012)

Em O Mestre, o ator interpreta Lancaster Dodd, o desequilibrado líder da seita “A Causa”, que passa a ser seguida pelo veterano da Segunda Guerra Mundial Freddie Quells (Joaquin Phoenix).  O ator foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro na categoria de melhor ator coadjuvante pelo papel. 

‘Jogos Vorazes: Em Chamas’ (2013)

Em seu último papel no cinema, Philip Seymour Hoffman interpretou Plutarch Heavensbee, um dos idealizadores dos Jogos Vorazes no segundo filme da franquia homônima baseada na obra de Suzanne Collins. Sua participação para os dois filmes finais ficou incompleta, porém, o roteiro será adaptado para que ele seja mantido na história.

Continua após a publicidade
Publicidade