Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Às vésperas do Oscar, Petra Costa diz que Brasil vive ‘trauma político’

Diretora de 'Democracia em Vertigem', filme que concorre ao Oscar de melhor documentário em 2020 tem sido alvo de críticas

Por Da Redação 5 fev 2020, 02h51

Um retrato nítido e tenebroso do Brasil, com a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva e o impeachment de Dilma Rousseff, seguido da ascensão da extrema-direita com Jair Bolsonaro, levou “Democracia em Vertigem”, da cineasta brasileira Petra Costa, à disputa do Oscar de melhor documentário em 2020.

“Estamos vivendo um trauma político. No Brasil, diríamos que ‘estamos doentes de Brasil'”, disse Petra à Agência Efe sobre o documentário, que radiografou as ameaças democráticas que atacam as instituições do país e também de outras regiões do planeta.

Na segunda-feira, 3, a Secretaria Especial de Comunicação Social do governo federal atacou Petra chamando-a de “ativista anti-Brasil” e a acusou de estar “difamando a imagem do país no exterior com uma série de fake news”.

Criticada não só pelo governo de Bolsonaro, mas também por influentes figuras que consideram que o documentário não retrata com fidelidade a história dos últimos anos, Petra disse à Efe que temia os ataques, mas que acha que os efeitos do filme foram positivos, sendo capaz até restabelecer o diálogo entre pessoas que se afastaram durante o período por divergências políticas.

(com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade