Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Apresentadora é ‘apedrejada’ por defender restaurante sem criança

O comentário foi feito na noite desta terça-feira e pegou tão mal entre os seguidores de Raiza que ela o apagou na manhã desta quarta

Por Da redação Atualizado em 27 out 2016, 15h50 - Publicado em 26 out 2016, 11h57

Raiza Costa é apresentadora da Dulce Delight, webserie culinária do GShow, o portal de entretenimento da Globo, e do programa Rainha da Cocada, no GNT, mas acaba de se meter numa saia-justa como aquelas de outro programa da TV paga. Bastou ela dizer, em uma publicação no Facebook, que é a favor de um restaurante vetar o acesso de crianças — que, segundo ela, atrapalhariam a noite romântica de um casal que esteja justamente escapando dos filhos — para receber um pancadão de críticas. O comentário foi feito na noite desta terça-feira e pegou tão mal entre os seguidores de Raiza que ela o apagou na manhã desta quarta.

  • “Gente, tanto rebuliço porque um restaurante no Brasil fez o que muitos restaurantes franceses fazem há séculos: proibiu entrada de crianças menores que 14 anos”, escreveu no Facebook, sem dar o nome do estabelecimento. “Pensa só nos pais que pagam uma babá pra finalmente saírem pra namorar tranquilões e, chegando lá, são obrigados a aturar o choro do filho alheio. Não acho que deveria ser regra mas não vejo nada demais alguns estabelecimentos proporcionarem momentos românticos sem incluir show de break dance esperneando no chão regado à berros de ‘eu quero batata frita!’.”

    A posição de Raiza suscitou comentários agressivos. “Aturar o choro do filho alheio? E todos vocês que pensam desse jeito! Nasceram adultos por acaso? Preferem o cachorro?”, disse uma usuária, sem comentário salpicado de palavrões, retirados aqui. “Raiza, obviamente você não tem filhos, não vive no Brasil e não deve ter amigas com filhos aqui. Uma pena uma pessoa tão talentosa fazer um comentário assim infeliz”, escreveu outra, mais contida.

    Restaurantes fechados para criança não são uma novidade. Há unidades assim em várias partes do mundo, como Estados Unidos e Austrália.

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade