Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Após denúncias de abuso, Marilyn Manson perde contrato com gravadora

As participações do cantor em duas séries de TV também serão canceladas após acusações feitas pela atriz Evan Rachel Wood

Por Felipe Branco Cruz 2 fev 2021, 12h10

Depois de ter sido acusado de abuso e violência doméstica por sua ex-noiva, a atriz Evan Rachel Wood, 33, o cantor Marilyn Manson, 52, foi oficialmente demitido de sua gravadora, a Loma Vista Recordings, e também teve sua participação em duas séries de TV canceladas.

Em um comunicado enviado ao site da revista The Hollywood Reporter, a Loma Vista Recordings disse que não vai mais promover o recente álbum de Manson ou trabalhar com ele em projetos futuros. “As acusações perturbadoras de abuso feitas por Evan Rachel Wood e outras mulheres contra Marilyn Manson teve como efeito imediato a não promoção de seu álbum atual pela Loma Vista”, diz o comunicado. “Devido a esses eventos preocupantes, também decidimos não trabalhar com Marilyn Manson em qualquer projeto futuro”.

O artista também estava escalado para estrelar duas séries de TV. A rede AMC cortou a participação de Manson em Creepshow. A história dele será substituída por uma nova. O canal Starz também cancelou a participação do artista na série American Gods, de Neil Gaiman, onde ele tinha um papel recorrente. “Devido às alegações feitas contra Marilyn Manson, decidimos remover sua atuação do episódio restante em que ele está, programado para ir ao ar ainda nesta temporada. A Starz está ao lado de todas as vítimas e sobreviventes de abuso”, disse a emissora em uma declaração.

As decisões ocorreram após o post de Evan Rachel Wood no Instagram. “O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido como Marilyn Manson. Ele começou a me aliciar quando eu era adolescente e fui alvo de seus terríveis abusos por anos.” O relacionamento dos dois se tornou público em 2007, quando ela tinha 19 anos e ele 38. Eles se tornaram noivos em 2010, e terminaram no mesmo ano. Evan Rachel ficou famosa aos 16 anos, quando estrelou o filme Aos Treze (2003). Desde 2016, ela protagoniza a série da HBO Westworld.

“Eu passei por uma lavagem cerebral, fui manipulada para ser submissa. Estou cansada de viver com medo de retaliação, difamação ou chantagem. Estou aqui para expor esse homem perigoso e avisar a todas as indústrias que o apoiam, antes que ele destrua mais vidas. Estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais ficar em silêncio”, diz o texto da atriz, corroborado por quatro outras mulheres, que também fizeram acusações semelhantes contra o cantor.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês