Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após 228 anos, Museu do Louvre terá uma mulher como diretora

À frente do Museu D'Orsay e L'Orangerie, ambos também em Paris, Laurence des Cars só assumira o cargo em setembro

Por Da Redação Atualizado em 27 Maio 2021, 15h12 - Publicado em 27 Maio 2021, 12h54

Após 228 anos, o Museu do Louvre, na França, terá uma mulher como diretora. O presidente francês Emmanuel Macron indicou a historiadora de arte Laurence des Cars para comandar o museu, o mais visitado do mundo. À frente do Museu D’Orsay e L’Orangerie, ambos também em Paris, ela só assumira o cargo em setembro.

Aos 54 anos, ela é especialista em arte do século XIX e do início do século XX. Sua carreira como curadora começa em 1994, quando entra para o quadro do Museu D’Orsay. Em 2007, torna-se diretora do ente estatal France Museums, diante do qual supervisiona a abertura da filial do Louvre em Abu Dhabi. Depois disso, assumiria a direção L’Orangerie em 2014, e do D’Orsay em 2017.

Laurence superou concorrentes fortes: o atual diretor do Louvre, Jean-Luc Martinez, que estava disputando um terceiro mandato; Laurent Le Bon, diretor do Museu Picasso, e Sophie Makariou, diretora do Museu Guimet. Foi a ministra da Cultura, Roselyne Bachelot, que lhe deu a notícia, segundo relato à agência France Inter: “Meu coração estava batendo forte, nunca mais vou esquecer este momento”.

Entre os principais desafios de Laurence está o de devolver ao Louvre o público (e a receita) de que foi privado durante a pandemia de Covid-19 em razão das medidas sanitárias de confinamento. Em 2019, sob a direção de Martinez, o museu atraiu 10 milhões de pessoas. Só uma exposição sobre Leonardo da Vinci, em 2020, teve um milhão de pagantes.

Continua após a publicidade
Publicidade