Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Antes do Red Hot, quatro bandas despertam fãs na 2ª noite

Composta na maioria por adolescente, plateia se empolga com hits açucarados

Por Rodrigo Levino, da Cidade do Rock 25 set 2011, 00h45

Antes de a banda americana Red Hot Chilli Peppers fechar a segunda noite de shows do Rock in Rio, neste sábado (24), quatro grupos de rock – o NX Zero, o Capital Inicial, os americanos do Stone Sour e os britânicos Snow Patrol – fizeram apresentações e, cada uma à sua maneira, despertaram a empolgação do público. No caso, a maioria adolescentes. Quer dizer, jovens sem tanto apuro no gosto e para quem os versos da música Natasha (“Era Ana Paula, agora é Natasha / Usa salto quinze e saia de borracha”), do Capital Inicial, são uma espécie de hino da própria rebeldia. Ou se deixam levar facilmente pelas baladas açucaradas do Snow Patrol.

Há de se destacar alguns pontos dos shows, que começaram no Palco Mundo a partir das 19 horas. Primeiro a participação do rapper Emicida, no show do NX Zero. Uma parceria inusitada em Só Rezo 0.2, que de certa maneira serve para dar crédito ao grupo, ao passo que amplia o público do convidado especial, o mais talentoso dos rappers brasileiros de sua geração.

Em relação ao Stone Sour, desconhecido do público brasileiro, chamou atenção o vocalista Corey Taylor, que se apresenta sempre mascarado quando com a sua banda original, o Slipknot, e que subiu ao palco de cara limpa. Sem cantar uma música sequer, por não saber nenhuma, o público respondeu com aplausos e pulos, a pedidos de Corey. O estilo do Stone Sour tem semelhanças com o do Slipknot: é pesado, melódico, embora mais puxado para o hard core.

Sobre o Capital Inicial, bem, é notável o canal de comunicação que a banda surgida nos anos 1980 abriu com o público de bandas muito novas (vide a interseção com o público do NX Zero, surgida nos anos 2000), o que lhe deu sobrevida, mesmo tendo se tornado musicalmente inócua ou, no limite, aproveitando-se do espólio de sua fase áurea. Músicas como Natasha, a reciclagem de Independência e uma versão de Que País é Esse?, da Legião Urbana, serviram para o vocalista Dinho Ouro Preto exercitar a sua porção de animador de parque aquático, aquele sujeito que não para de falar um segundo e tenta dirigir todos os passos da platéia (“Quero todo mundo pulando! Sai do chão!”), com a de guia político indignado (“Todo governo é ruim”). E, como se palavrão ainda representasse um ato de contestação, Dinho encarregou-se de rechear a performance com dezenas deles.

Imediatamente antes de o Red Hot Chilli Peppers subir ao palco, os irlandeses do Snow Patrol, digamos, o menos rock das quatro bandas, apresentaram um show açucarado com sua mistura de rock alternativo e música pop melódica. OpenYour Eyes, o maior sucesso da carreira da banda, foi o ponto alto do show e justo o último. O concerto teve ainda participação da cantora (e de uma bandeira) brasileira Mariana Aydar que cantou Set The Fire To The Third Bar, música originalmente gravada pela banda com a cantora Martha Wainwright. A certa altura do show, o vocalista Gary Lightbody perguntou se o público estava feliz. E ele mesmo respondeu: “claro que estão. Logo mais tem show do Red Hot”. Pois é.

Continua após a publicidade
Publicidade