Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ancine estipula limite de salas para grandes lançamentos

Decisão da câmara técnica da entidade, formada por profissionais da indústria cinematográfica, começa a valer em caráter experimental a partir de 1º de janeiro para estabelecimentos com mais de três salas de exibição

Por Da Redação 18 dez 2014, 17h25

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) estabeleceu um limite para a ocupação das salas de cinema por um mesmo filme. A decisão foi tomada a partir de discussões realizadas em uma câmera técnica criada pela entidade com profissionais da indústria cinematográfica. A medida vale para complexos com mais três salas de exibição e, em caráter experimental, entra em voga a partir de 1º de janeiro de 2015 até 31 de dezembro de 2015.

Em local que tenha de três a seis salas, o mesmo filme poderá ser exibido em até duas delas. Nos complexos com sete e oito salas, o filme em questão poderá ser exibido em duas salas por completo, e em metade das sessões em uma terceira.

Leia também:

Ancine anuncia pacote de R$ 20 mi para cinema autoral

Cinema pernambucano: para brasileiro e gringo ver

‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho’ pode representar o Brasil no Oscar

Continua após a publicidade

No estabelecimento que tenha entre nove e onze salas, uma única produção poderá ocupar até três salas do cinema. E, em complexos de doze a catorze salas, até quatro delas poderão ser ocupadas pelo mesmo filme. Os locais que tenham de quinze a dezoito salas, poderão exibir o mesmo longa em até cinco de suas salas.

A medida foi tomada para frear a massiva exibição de blockbusters no Brasil, como Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1, que estreou em 23 de março, e ocupou cerca de 1.300 salas de cinema do país – praticamente metade das cerca de 2.800 existentes no Brasil, segundo a Ancine. E, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, que desde 11 de dezembro ocupa 1.037 salas.

A proposta prevê levar as produções a locais do país que não costumam receber os grandes lançamentos. A medida também pretende garantir a diversidade de filmes nas salas brasileiras.

O termo de compromisso já foi assinado por 23 empresas exibidoras e seis distribuidoras brasileiras, entre eles o Cinemark Brasil, a United Cinemas Internacional Brasil (UCI), a Playarte Cinemas e a Paris Filmes.

Continua após a publicidade
Publicidade