Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Alemanha escolhe documentário de Wim Wenders para a disputa do Oscar de filme estrangeiro

'Pina' mostra em 3D a vida e a obra da coreógrafa alemã Pina Bausch, morta aos 68 anos, em 2009. Lista da academia de cinema americana sai apenas em janeiro

Por Da Redação 8 set 2011, 17h02

Pina, a imersão documental do diretor alemão Wim Wenders no universo do cinema 3D, foi escolhido nesta quinta-feira como o representante da Alemanha na corrida ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2012. A lista da academia de cinema americana com os cinco concorrentes da categoria deve sair apenas em 24 janeiro. A cerimônia de premiação está marcada para 26 de fevereiro.

Segundo informou a German Films, o filme é uma homenagem à coreógrafa alemã Pina Bausch, morta aos 68 anos, em 2009. Para filmar vida e obra da coreógrafa, Wenders recuperou material de arquivo e o misturou com tomadas dos membros da companhia criada pela artista.

O filme percorre espetáculos como Café Müller e Sagração da Primavera, dentro e fora do teatro fundado por Pina em Wuppertal. As imagens são captadas em dois tipos de câmera, uma delas, em um guindaste em formato dinossauro, segundo diretor. No final, tem-se uma perspectiva em três dimensões de toda a força gerada a partir da aparente fragilidade da coreógrafa.

Não é a primeira vez que o diretor roda um documentário em 3D, tecnologia empregada opr ele em Caverna dos Sonhos Esquecidos (2010), que mostra as primeiras gravuras rupestres da humanidade no interior das grutas de Chauvet, na França.

Wim Wenders também já se dedicou a biografias de artistas que admira em Um Filme para Nick e Tokyo-Ga, homenagens aos diretores Nicholas Ray e Ozu Yasujiro, respectivamente.

Desta vez, o diretor homenageia não só a coreógrafa e sua companhia, mas também a cidade de Wuppertal e, por extensão, o Vale do Ruhr, região mineira alemã, berço de alguns talentos como Pina, o próprio Wenders e o cineasta e dramaturgo Christoph Schlingensief, morto em 2010 com câncer.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade